Após golaço, Robinho ouve Prêmio Puskas, placa e Seleção Brasileira

O algoz do são-paulino Rogério Ceni foi modesto e pareceu surpreso ao ouvir a pergunta sobre o prêmio concedido pela Fifa ao autor do gol mais bonito da temporada

Comentar
Compartilhar
26 MAR 201516h30

Autor de um golaço na vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, Robinho foi o escolhido para conceder entrevista coletiva antes do treinamento desta quinta-feira, na Academia de Futebol. Sorridente, ele foi questionado sobre a possibilidade de participar do Prêmio Puskas, de ganhar uma placa do Palmeiras e ouviu que é cogitado para defender a Seleção Brasileira.

O algoz do são-paulino Rogério Ceni foi modesto e pareceu surpreso ao ouvir a pergunta sobre o Prêmio Puskas, concedido pela Fifa ao autor do gol mais bonito da temporada. O atual vencedor é o colombiano James Rodriguez, responsável por um belo tento diante do Uruguai na Copa do Mundo 2014.

“Prêmio Puskas, não. Tenho certeza que vão fazer muitos outros gols bonitos. Espero que marquem mais uns 20 gols lindos como esse. Não só eu, mas outros jogadores também. Estou longe de concorrer ao Prêmio Puskas, tenho certeza”, declarou o atleta.

Se descartou prontamente a possibilidade de participar do prestigiado concurso organizado pela Fifa, Robinho ficou animado com a hipótese de receber uma placa comemorativa do Palmeiras. “Se o presidente (Paulo Nobre) se empolgar e quiser me presentear, vou ficar feliz”, avisou.

Robinho foi o escolhido para conceder entrevista coletiva antes do treinamento desta quinta-feira (Foto: Miguel Schincariol/Estadão Conteúdo)

O último jogador do Palmeiras presenteado com uma placa por um gol no Palestra Itália foi o meia Diego Souza. Ele marcou diante do Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro 2009, e ganhou a honraria no ano seguinte, na gestão do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo.

De acordo com Robinho, a eficiência na matada no peito foi fundamental para marcar o gol por cobertura em Rogério Ceni, assim como o fato de conhecer as referências do novo estádio Palestra Itália, visitado pela primeira vez pelo goleiro são-paulino. No dia seguinte ao tento, o meia ouviu até que seu nome é cogitado para a Seleção Brasileira.

“Eu fico bem tranquilo com as especulações. Procuro não me empolgar, porque sei que quando isso acontece, o jogador relaxa e cai de rendimento. Tento focar no trabalho e me dedicar nos treinamentos. Estou em uma função que não fazia há dois anos e meio e quero me adaptar o mais rápido possível”, afirmou.

Com 27 pontos ganhos, o Palmeiras lidera o Grupo C do Campeonato Paulista. Na classificação geral, fica atrás apenas de Corinthians e Santos. Na próxima rodada do torneio estadual, às 18h30 (de Brasília) de domingo, o time alviverde enfrenta o Red Bull Brasil, em Campinas.