X

Esportes

Caso Robinho: especialista diz que áudios indicam legitimidade

Doutor em direito diz que material não deve influenciar autoridades, mas aponta trabalho bem embasado

LG Rodrigues e Folhapress

Publicado em 19/06/2023 às 07:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Especialista em direito afirma que situação de Robinho não deve mudar com publicação de áudios / Divulgação

Os áudios divulgados ao longo do final da primeira quinzena de junho que mostram o ex-jogador de futebol Robinho relatando o ocorrido durante o estupro coletivo que aconteceu na Itália e que resultou na condenação dele, e de seu amigo Ricardo Falco, apontam a legitimidade da condenação do atleta na Itália. Apesar disso, os áudios não devem influenciar no julgamento de uma eventual transferência da execução da pena dos dois condenados para o Brasil. Ao menos é isso que Matheus Falivene, especialista em direito penal, apontou em entrevista concedida ao Diário do Litoral.

Os áudios se tornaram de conhecimento público na última quarta-feira (14) após o portal UOL ter divulgado áudios de conversas entre Robinho e amigos do ex-atleta que fizeram parte do material usado pelo Ministério Público da Itália no processo que condenou o brasileiro por estupro coletivo. O conteúdo está disponível no podcast 'UOL Esporte Histórias'.

Segundo Falivene, que é doutor e mestre em Direito Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), os áudios dificilmente influenciarão na tomada de decisões por parte da Justiça brasileira, mas apontam que o trabalho feito pelas autoridades italianas foi bem embasado.

"O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve deliberar sobre a possibilidade de transferência da execução da pena imposta ao ex-jogador Robinho na Itália, para o Brasil. Homologada, a execução da prisão para cumprimento da pena será imediata. A defesa pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). Quanto as conversas divulgadas, elas mostram que a condenação, aparentemente, foi legítima e fundada em provas. Porém, deve influir pouco no julgamento da transferência da execução, que é uma questão eminentemente técnica".

O ex-atacante do Milan e do Santos foi condenado a nove anos de prisão, mas permanece em liberdade no Brasil.

Em um dos trechos gravados pela polícia por meio de um grampo instalado em um carro, Robinho falava com Ricardo Falco sobre como eles responderiam à acusação de estupro que pesava contra os dois.

"A mina sabe que tu não fez porra nenhuma com ela, ela é idiota? A gente vai dar um soco na cara dela. Tu vai dar um murro na cara, vai falar: 'Porra, que que eu fiz contigo?", afirmou o ex-jogador. 

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Ato em Santos pedirá recomposição das universidades e institutos federais

Manifestantes estão em vigília pela recomposição orçamentária das universidades e institutos federais

Diário Mais

Guarujá está entre os destinos turísticos mais procurados no Airbnb

Ubatuba e São Sebastião, no Litoral Norte, também estão entre as 10 cidades mais buscadas na plataforma de hospedagem

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter