Carrasco do Brasil, Thierry Henry brinca com Neymar: "Não faz mais isso"

“É falta de respeito vir aqui e ganhar da França em casa”, brincou Henry, que assistiu ao lado de outros craques da seleção francesa à virada do placar pela Seleção

Comentar
Compartilhar
27 MAR 201512h20

Após a vitória da Seleção Brasileira por 3 a 1 sob a França, na última quinta-feira, o atacante Neymar, que marcou seu 43º gol tornando-se o quinto maior artilheiro da história com a camisa amarelinha, encontrou o ex-jogador Thierry Henry nos vestiários do Stade de France e recebeu elogios do francês, que por vezes já se transformou em carrasco do Brasil. “Não faz mais isso”, disse Henry a Neymar sobre a vitória na casa do adversário.

“É falta de respeito vir aqui e ganhar da França em casa”, brincou Henry, que assistiu ao lado de outros craques da seleção francesa à virada do placar pela Seleção, que não deu chances aos donos da casa, sobretudo, na etapa final. Ao lado de Desailly, Patrick Vieira, Zinedine Zidane e Deschamps, Henry foi homenageado no campo antes de a bola rolar por conta dos títulos que conquistou, como o Mundial de 1998, no mesmo estádio em que aconteceu o amistoso.

Ainda jovem, no início de sua trajetória pelos Bleus, Henry participou da conquista da Copa do Mundo de 1998, no dia 12 de julho – dois dias antes da comemoração da Queda da Bastilha, data festiva para o povo francês. Em 2006, na Copa da Alemanha, foi dele o gol que eliminou o Brasil nas oitavas de final da competição.

O camisa 10 marcou seu 43º gol tornando-se o quinto maior artilheiro da história com a camisa amarelinha (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Com o gol marcado contra a França – o segundo do Brasil, que virou o placar –, Neymar chegou ao 43º pela Seleção, igualando os números de Rivellino e Jairzinho com apenas 23 anos. Jairzinho, inclusive, assistiu ao feito do atacante de perto, já que estava no banco de reservas por ter sido escolhido o auxiliar pontual da vez pela comissão técnica de Dunga.

Ao final da conversa no túnel que leva aos vestiários, Neymar comentou sobre a conversa com Henry e declarou ser fã do atacante. “Ele me elogiou, disse que fazer 43 gols pela Seleção com 23 anos é algo muito difícil de conseguir. Foi muito legal conversar com ele, é um jogador que admirei quando criança e que tem muita coisa boa para passar”, reconheceu.