Buscando estabilidade, Modesto quer seguir com Robinho e Ricardo Oliveira

Segundo ele, é fundamental para o planejamento a manutenção de Robinho e Ricardo Oliveira, cujos contratos se encerram no meio do ano

Comentar
Compartilhar
17 MAR 201515h40

Vivendo momentos conturbados neste primeiro período de seu mandato como presidente, Modesto Roma admite que as contas do Santos ainda não estão no trilho, mas que o clube busca dia a dia incentivo financeiro para buscar a estabilidade. Além do equilíbrio financeiro, outra preocupação do mandatário é com a qualidade da equipe. Segundo ele, é fundamental para o planejamento a manutenção de Robinho e Ricardo Oliveira, cujos contratos se encerram no meio do ano.

Repatriado pelo Santos da Europa, Robinho tem vínculo com o alvinegro praiano até junho. Já Ricardo Oliveira, contratado dos Emirados Árabes, acertou por quatro meses para disputar o Paulista, mas tem sua permanência desejada. “Com relação ao Robinho, estamos conversando com sua representante e tentando chegar a um valor para que possamos mantê-lo na equipe do Santos por mais alguns anos”, falou. “Nós já sinalizamos ao Ricardo que temos interesse que ele continue, e agora o departamento de futebol vai resolver com o empresário para negociar a renovação”, prosseguiu em entrevista à ESPN Brasil.

O presidente está ciente que, apesar das dificuldades econômicas, é necessário reforçar o plantel santista para a disputa do Campeonato Brasileiro. “Ainda não está tudo regularizado, mas estamos trabalhando e informando o elenco sobre a situação. Estamos buscando recursos para dar estabilidade ao elenco”, avisou. “Todos sabemos que precisamos reforçar o elenco para o Brasileirão. Atualmente temos um elenco formado para o Paulista, com 28 atletas, e estamos pensando em 30 ou 31 atletas para disputar o Brasileiro”, acrescentou.

Crente que precisa de apoio financeiro para equilibrar contas, Modesto quer manter base do plantel santista (Foto: Divulgação/SFC)

Ciente de que precisa manter uma base na equipe, Modesto Roma fez questão de negar as especulações da imprensa que envolvem o nome do Santos. “O Santos não tem nenhum interesse em negociar o Lucas Lima. O clube tem participação muito pequena nos direitos econômicos e tem a totalidade dos direitos federativos. Temos ótima relação com o empresário dele, se o Lucas tiver que sair, irá jogar na Europa”, falou, desmentindo uma eventual negociação com o Cruzeiro.

Dando respaldo a Marcelo Fernandes, técnico interino que substituiu Enderson Moreira e foi oficializado no cargo após a vitória sobre o Palmeiras, Modesto reconheceu que a situação financeira ainda não é estável. “Estamos em uma situação difícil ainda. Para haver uma estabilidade, precisa da entrada de um novo aporte financeiro, e isso só vai acontecer com a venda de novos patrocínios e contratos. Estamos trabalhando para conseguir esse apoio e sair da UTI financeira em que o clube se encontra”, disse. “Apesar das complicações, o boletim médico garante que não há risco de morte”, completou, em tom de brincadeira.