Gasolina e Diesel: Alta de preços é esperada

Mudança em tributos eleva os valores dos combustíveis; consumidor pode sentir no bolso

Comentar
Compartilhar
01 FEV 201510h17

A gasolina e o diesel ficam mais caros a partir de hoje. Isso porque um decreto do Governo Federal mudou as alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Confins). Por enquanto, a Petrobras repassará o aumento dos tributos às refinarias, mas a alta poderá chegar aos postos de combustíveis a partir de amanhã.

“O aumento nos postos é uma especulação. Permanece o mesmo. Vai depender se as distribuidoras repassarem. Só vamos saber quando formos comprar o combustível. Daí o repasse ao consumidor será automático”, disse Eduardo Lopes, gerente da rede de postos Portal de Santos, uma das maiores da Baixada Santista.

O aumento previsto para a gasolina é de R$ 0,22 por litro. No caso do diesel, a alta será de R$ 0,15 por litro. Caso as distribuidoras repassem a variação aos pospostos de gasolina, o preço ao consumidor deve ser elevado na mesma proporção.

O aumento da tributação sobre os combustíveis nas refinarias faz parte do pacote de elevação de impostos para tentar reequilibrar as contas públicas neste ano, após forte deterioração em 2014 devido à fraca arrecadação. O Governo espera obter R$ 12,2 bilhões com a arrecadação.


Aumento pode chegar ao consumidor caso as distribuidoras repassem a variação (Foto: Matheus Tagé/DL)

Cide

A Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina e o óleo diesel aumentará no dia 1º de maio, quando poderá haver a redução do PIS e da Cofins.

“Daqui a três meses temos intenção de reduzir o PIS e a Cofins”, declarou o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na semana passada. Sobre o impacto no preço dos produtos ao consumidor, o ministro informou que isso dependeria “da evolução do mercado e da política de preços da Petrobras”.

Colunas

Contraponto