Aluguel está até 347% mais caro na Região

Há opções que vão de R$ 85 a R$ 1.800 por dia, dependendo da cidade e do tipo de imóvel escolhidos

Comentar
Compartilhar
05 DEZ 201412h02

Passar as festas de final de ano na praia pode sair até 347% mais caro este ano. A locação de imóveis de temporada no Litoral Paulista teve alta em 2014, principalmente em cidades da Baixada Santista como Guarujá, São Vicente e Santos. A informação faz parte de uma pesquisa realizada em 41 imobiliárias de 12 cidades pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP).

Na comparação com o ano passado, a pesquisa registrou aumento do aluguel diário em 16 dos 23 tipos de imóveis ofertados para locação. Há opções que vão de R$ 85 a R$ 1.800 por dia, dependendo da cidade e do tipo de imóvel escolhidos. Esses dois valores extremos se referem à locação de apartamento quitinete no Litoral Sul e à casas de quatro dormitórios nas faixas do Litoral Norte e da região Central.

O aluguel diário que mais subiu na Região foi o de apartamentos de dois dormitórios, que está 347,82% mais caro este ano na comparação com 2013. O aluguel médio diário passou de R$ 230 para R$ 1.030. Já no Litoral Norte ocorreu o oposto, com redução dos valores de quatro dos seis tipos de imóveis disponíveis para locação.   

“Um ano como este pode levar muita gente a desejar esquecer o estresse na praia, daí que os últimos a reservar casa ou apartamento poderão ser os primeiros a pagar mais caro para ficar com o pé na areia”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP. Além de recomendar que não se deixe a locação para a última hora, ele alerta para a necessidade de ser todo cuidado possível na contratação desse aluguel.

“A malandragem se recicla e se atualiza para dar o golpe da falsa locação de temporada, e com a tecnologia hoje disponível é muito fácil para os golpistas iludirem os descuidados com anúncios e imagens falsas na internet”, ressalta Viana Neto. As recomendações básicas para não ser vítima são não confiar em anúncios de aluguéis “miraculosamente baixos para imóveis fantasticamente atraentes, não antecipar pagamentos sem ter certeza de que o imóvel existe e está disponível de fato e conferir o número de matrícula do corretor ou da imobiliária no Creci-SP”, diz ele.

Alta ocorreu principalmente em apartamentos de dois dormitórios da Região (Foto: Luiz Torres/DL)

Queda no Litoral Norte

A pesquisa apurou que houve redução geral do aluguel médio das casas ofertadas para locação no Litoral Norte. Em cidades como Ubatuba e Caraguatatuba baixou 24,49% o aluguel médio desses imóveis com três dormitórios – de R$ 1.270 em 2013 para R$ 959 no Natal e Ano Novo deste ano. Nas residências de um dormitório a redução foi 11,34%, de R$ 300 para R$ 266; nas de dois dormitórios a queda ficou em 9,13%, com o aluguel baixando de R$ 715,28 para R$ 650; e nas de quatro dormitórios, houve queda de 10,48%, com o aluguel médio caindo de R$ 1.792,86 para R$ 1.605 (ver quadro ao lado).

Nas cidades de Guarujá, São Vicente e Santos (Litoral Centro), além dos 347,82% de aumento no aluguel de casas de dois dormitórios, a pesquisa do Creci-SP registrou aumentos significativos em três tipos de imóveis, todos apartamentos. Quitinetes estão sendo ofertadas por R$ 440 a locação diária, ou 103,97% mais que os R$ 215,71 de 2013. Apartamentos de um dormitório têm este ano aluguel 114,18% mais caro (de R$ 350 para R$ 750); e os de dois dormitórios custam em média 107,66% mais, pois o aluguel médio pulou de R$ 486,36 em 2013 para R$ 1.010 agora.

Moderação no Litoral Sul

Só dois tipos de imóveis estão com aluguel menor no Litoral Sul na comparação da temporada deste ano com a do ano passado, mas a maior parte dos aumentos nos demais tipos de imóvel foi mais moderada que nas outras regiões.

As casas de três dormitórios, por exemplo, estão com o aluguel médio 20,78% maior que no ano passado. A locação diária subiu de R$ 698,75 para R$ 844. Bastante procurados, os apartamentos de dois dormitórios podem ser alugados por R$ 416, valor que é 6,6% maior que os R$ 390 do Natal e Ano Novo de 2013.

Imóveis maiores estão com aluguéis maiores. Apartamentos de 4 dormitórios custam em média R$ 1.800 diários, um valor 118,18% maior que os R$ 825 de 2013. E as casas de 4 dormitórios encareceram 112,29%, com o aluguel médio diário subindo de R$ 871,43 para R$ 1.850.

Já as quitinetes oferecidas para locação em cidades como Praia Grande e Itanhaém têm aluguel médio diário de R$ 85, ou 62,23% a menos que os R$ 225 do ano passado. E as casas de dois dormitórios podem ser encontradas por R$ 464 diários, 9,2% menos que os R$ 510,96 de 2013. O aluguel de apartamentos de 3 dormitórios baixou 42,86%, de R$ 787,50 para R$ 450.

Locação por até 10 dias

Os donos dos imóveis oferecem locação por um dia e até por 10 dias para casas de dois, três e quatro dormitórios e para apartamentos de três dormitórios, apurou a pesquisa. 

O número máximo de pessoas aceitas nos imóveis chega a seis nas casas de um dormitório, 12 nas de dois dormitórios, 15 nas de três dormitórios e até 16 nas de quarto dormitórios. Nos apartamentos, os limites são de cinco nos de um dormitório, seis nos de dois dormitórios e até 12 nos de três dormitórios.

O Creci pesquisou preços em 41 imobiliárias das cidades de Peruíbe, Mongaguá, Praia Grande, Itanhaém, São Vicente, Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba.
 

Colunas

Contraponto