X

Diário Mais

Se a Ilha Barnabé explodir, Santos, Cubatão e Guarujá voam pelos ares?

Há décadas se fala dos riscos que algum incidente maior possa causar uma explosão mortal e destruir as cidades

Jeferson Marques

Publicado em 03/04/2024 às 11:00

Atualizado em 03/04/2024 às 13:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

*Foto com caráter apenas ilustrativo / Foto de Torben Bühl/Pexels

Quinta-feira, 03 de setembro de 1998. O vazamento em uma casa de bombas ao lado do famoso tanque 66 da Ilha Barnabé causou pânico em muitas pessoas que moram na Baixada Santista, principalmente em Santos, Cubatão e Guarujá. Existia ali o risco deste tanque explodir e, assim, acontecer um efeito dominó, explodindo também outras centenas deles, afinal de contas, a ilha acumulava, na época, mais de 170 milhões de litros de líquidos altamente inflamáveis.

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

Mas, de fato, essa catástrofe pode acontecer?

Para quem não se recorda, a Ilha Barnabé fica no estuário do Porto de Santos e, desde 1930 funciona como o maior depósito de produtos químicos e inflamáveis do Brasil.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Mas, voltando a 1998, o incêndio começou por volta de 12h20 daquele 03 de setembro, quando um caminhão-tanque recebia 70 toneladas de diciclopentadieno (DCPD), um produto altamente inflamável. A explosão pode ser ouvida em Santos, Guarujá e Cubatão. O fogo só foi controlado uma hora e meia depois, quando uma segunda explosão, segundo os bombeiros da época, também tinha ocorrido. O prejuízo ficou com o meio-ambiente, flora e fauna do canal do Porto e manguezais.

Codesp inicia licitação para contratar obra na Ilha Barnabé

Segundo especialistas que deram dezenas de entrevistas à imprensa na época, o risco de uma explosão na Ilha Barnabé com potencial para mandar pelos ares algumas cidades da Baixada Santista não existe. O perigo maior - e bem possível - é a inalação de gases tóxicos pela população, o que colocaria em risco de morte os idosos, crianças pequenas e pessoas com problemas alérgicos graves, asma, bronquite e demais doenças pulmonares.

Rogério Migueis Picado, engenheiro químico e de segurança, disse que uma explosão na Ilha Barnabé só afetaria as cidades vizinhas se os produtos químicos ali armazenados estivessem sob um depósito de pressão, o que não acontece.

Acidente de caminhão-tanque na Cônego Domênico Rangoni vira inquérito

O engenheiro industrial e de segurança, Élio Lopes dos Santos, que também é perito do Ministério Público Estadual (MPE), confirma o que disse Picado, afirmando que nenhuma cidade voaria pelos ares, mas que as nuvens formadas com gases tóxicos representariam um grande perigo às pessoas de toda a Baixada Santista e, a depender da direção e força dos ventos, até para regiões um pouco mais distantes.

Ainda não se sabe como o pânico relacionado à explosões na Ilha Barnabé se espalhou entre os moradores das cidades citadas, mas o importante é não alimentar e nem compartilhar notícias falsas e sempre trabalhar com a verdade, que só é dita por profissionais e estudiosos no assunto.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Semana da Compostagem de Santos aceita inscrições de interessados até sexta (19)

Nesta edição, o tema proposto é 'Composto: Campeão do Clima da Natureza!'

Polícia

Trio ligado ao tráfico é preso em Itanhaém

Ao todo, foram apreendidos 890 pinos com cocaína (1010,30 gramas), 990 pedras de crack (283 gramas) e 98 porções de maconha (137,50)

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter