X

Diário Mais

Saiba mais sobre o Holocausto, que não matou apenas judeus

Muitas pessoas acreditam que o grupo extremista de Hitler matou apenas judeus

Jeferson Marques

Publicado em 21/02/2024 às 11:36

Atualizado em 21/02/2024 às 14:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Os campos de concentração nazistas / Foto de Nur Yilmaz/Pexels

O Holocausto (palavra que significa destruição) ocorreu dentro da Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945) e matou milhares de judeus simplesmente pelo fato de serem... judeus! Quem liderava os grupos de extermínio era o partido nazista alemão, liderado por Adolf Hitler, que pregava a pureza da raça ariana (os brancos), a idolatria a ele mesmo (Hitler) e a grandeza de seu país (Alemanha).

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O Holocausto nada mais foi do que o genocídio de milhares de pessoas, principalmente judeus. Crianças, homens, mulheres e idosos eram mortos simplesmente por serem judeus. Com o passar do tempo as mortes passaram a vir acompanhadas por sessões de torturas, humilhações e outras atrocidades psicológicas. Estima-se que Hitler e seus comandados mataram cerca de 6 milhões de pessoas.

O nazismo chegou ao poder em 1933 e, desde então, perseguia e matava quem eles consideravam não serem dignos da sua sociedade. Neste grupo estavam judeus, gays, ciganos, pessoas com deficiência, negros, opositores políticos e testemunhas de Jeová. 

Essas pessoas eram levadas aos campos de concentração nazistas e, lá, já sabiam que, cedo ou tarde, seriam mortas. Muitas vezes apenas por olharem direto nos olhos de alguns guardas, por exemplo, elas eram mortas ali mesmo. Outras morriam de infecção pela falta de higiene e condições mínimas sanitárias às quais eram colocadas.

O grande marco repulsivo destes campos de concentração eram as câmaras de gás. Normalmente as consutruções destes locais eram feitas de pedra e concreto e eram bem isoladas. Com apenas uma porta, as pessoas eram obrigadas pelos nazistas a entrarem ali com o pretexto de que tomariam banho. Nuas, centenas delas se aglomeravam no lugar. Inclusive crianças. Era aí, então, que, por um pequeno orifício no teto ou nas laterais altas das paredes, gases tóxicos eram soltados.

A morte era dolorosa, com ardência no peito, tosse, secura na boca, dor de cabeça aguda insuportável e falta de ar, que ia piorando gradativamente.

Os gases tóxicos mais usados no Holocausto foram o monóxido de carbono (algumas poucas vezes), dióxido de carbono e o cianeto de hidrogênio.

O Holocausto só terminou quando países que eram contra a Alemanha na guerra passaram a invadir seus territórios.

Os nazistas, já com a derrota iminente, destruíram os campos de concentração, na tentativa de eliminar provas contra eles.

Adolf Hitler atentou contra a própria vida em 30 de abril de 1945, pouco antes da guerra terminar, e não pode ser julgado pela justiça dos homens pelos crimes bárbaros que cometeu.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SAÍDA CONTURBADA

Neymar foi dispensado pessoalmente por técnico do PSG, afirma jornal

Treinador trabalhou com Neymar durante três anos, quando comandou o Barcelona; em julho de 2023 se encontraram no PSG

JACAREÍ

Com mais de R$ 1 milhão, motorista é detido na Dutra, em SP

Para a polícia, homem afirmou que o dinheiro era da venda de veículos; ele foi levado à PF

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter