Músicos da Baixada Santista abrilhantam festival O Som das Palafitas

Programação homenageará 80 anos de Gilberto Gil e Caetano Veloso

Comentar
Compartilhar
13 SET 2021Por Da Reportagem15h15
O sábado, 25, às 20h, terá apresentação de Choro de BolsoO sábado, 25, às 20h, terá apresentação de Choro de BolsoFoto: Divulgação

Gilberto Passos Gil Moreira nasceu em Salvador, no dia 26 de junho de 1942. Caetano Emanoel Viana Teles Veloso viria ao mundo um pouco depois, em 7 de agosto daquele ano, na cidade baiana de Santo Amaro. Poucas décadas mais parte ficariam conhecidos simplesmente como Gilberto Gil e Caetano Veloso, dois dos maiores artistas da música popular brasileira. Foram expoentes da Tropicália, acabaram exilados durante a Ditadura, e são responsáveis por clássicos do cancioneiro brasileiro.

Em 2022, ambos completarão 80 anos. E o Instituto Arte no Dique não deixará passar despercebida as datas. O "DNA" da ONG tem em sua essência uma íntima ligação com os dois baianos famosos: o presidente da ONG santista, José Virgílio Leal de Figueiredo, não somente tem relações familiares com ambos, como Gil também foi padrinho do Arte no Dique e fundamental no surgimento da instituição.

Neste contexto, o Festival O Som das Palafitas, promovido pelo instituto e que acontecia de maneira presencial antes da pandemia para levar música brasileira gratuitamente ao Dique da Vila Gilda, onde está a maior favela sobre palafitas do Brasil, volta a celebrar grandes nomes da nossa música – em 2020 a homenagem foi a outro padrinho da ONG, Moraes Moreira, que faleceu em 13 de abril do ano passado. "Essa edição do Festival O Som das Palafitas se estenderá entre 2021 e 2022, ao estilo das temporadas de futebol europeias. E decidimos sair na frente na homenagem a esses gigantes da MPB", destaca José Virgílio.

A programação é a maior já realizada pelo festival. E terá uma primeira fase com dez shows de artistas da Baixada Santista e, depois, uma segunda parte com apresentações de músicos conhecidos Brasil afora, tal qual foi na programação passada.

Nesta sexta-feira, 17 de setembro, tem início a agenda com show do experiente músico, cantor e compositor santista Danilo Nunes, cujo repertório será calcado em grandes sucessos de Gil e Caetano. Danilo é músico, ator, historiador e pesquisador de cultura popular brasileira e latino-americana.

Todas as apresentações serão feitas na sede do Arte no Dique, e transmitidas ao vivo, sempre sextas e sábados às 20h, em lives do canal de Youtube do instituto.

O festival terá ritmos e gêneros musicais variados como samba, axé, MPB, choro, rock, etc, e artistas como Três Coroai, Frunk Quartet, Choro de Bolso, Jotta R, The Bombers, Matheus Vasconcelos, Quizumba Latina, Conrado Pouza e Wylmar Santos, e Didi Gomes.

"Buscamos valorizar a produção musical regional e proporcionar esse intercâmbio, com talentos daqui e de outros estados, assim chamamos atenção para o que é feito na Baixada Santista e oferecemos ao público uma programação gratuita de qualidade para formar público e democratizar o acesso às artes", afirma Virgílio.

Confira a programação completa (a agenda da segunda fase do festival ainda será divulgada):

Sexta, 17.09, 20h - Danilo Nunes

Sábado, 18.09, 20h - Três Coroai

Sexta, 24.09, 20h - Frunk Quartet

Sábado, 25.09, 20h - Choro de Bolso

Sexta, 01.10, 20h - Jotta R

Sábado, 02.10, 20h - The Bombers

Sexta, 08.10, 20h - Matheus Vasconcelos

Sábado, 09.10, 20h - Quizumba Latina

Sexta, 15.10, 20h - Conrado Pouza e Wylmar Santos

Sábado, 16.10, 20h - Didi Gomes