Vereador de Praia Grande assaltado pede mais segurança

Desde o ano passado, uma série de ações foram propost, que já fizeram moções de repúdio ao governo do Estado e se reuniram com autoridades na Capital em busca de efetivo policial

Comentar
Compartilhar
26 MAR 201410h46

A segurança pública vem sendo tema recorrente na Câmara Municipal de Praia Grande. Desde o ano passado, uma série de ações foram propostas pelos parlamentares, que já fizeram moções de repúdio ao governo do Estado e se reuniram com autoridades na Capital, em busca do aumento do efetivo policial no Município.

Durante a sessão realizada na noite de segunda-feira, o vereador Eduardo Pádua Soares Jardim, o Edu Sangue Bom (PPS), voltou a tocar no assunto, porém,  como vítima.

O parlamentar foi assaltado à mão armada, no bairro Aviação, na última quinta-feira, e cobrou medidas, como aumento do número de escrivães que atendem na

Delegacia sede, a única que funciona 24 horas e aos finais de semana. “Faltam profissionais para atender as pessoas. Por esta razão, muitos deixam de fazer os boletins de ocorrência, o que lesa a sociedade como um todo, pois não há como mapear os crimes”, ressaltou.

 

O requerimento foi aprovado em votação nominal com três votos contrários, dos vereadores Antonio Eduardo Serrano, o Doutor Serrano (Pros), Ednaldo Santos Passos, o Reco (SDD) e Paulo Emílio de Oliveira (PRB), que alegaram a que situação exigia uma medida mais ampla.