Vendas para o Dia das Mães estão estáveis, diz FCDLESP

Instabilidade e insegurança do consumidor refletem em poucas vendas significativas para o comércio; retração do período é de 3,6%

Comentar
Compartilhar
07 MAI 201513h54

Uma pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) aponta que os lojistas estão menos otimistas para as vendas de Dia das Mães em 2015, assim como o consumidor. Com instabilidade e especulações econômicas, os consumidores devem gastar menos este ano e, a uma semana do Dia das Mães, os números apresentam retração de 3,6%, de acordo com dados da FCDLESP e do SPC Brasil, parceira da entidade. “As vendas nesta semana que antecede o Dia das Mães é que determinarão se o varejo irá recuperar o faturamento do ano passado”, afirma o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff.

Se houver aumento nas vendas, a previsão é que o volume cresça, em média, 1% em todo o estado, se comparado ao mesmo período de 2014, que obteve crescimento real de 2,8%. O ticket médio por pessoa deve ficar entre R$ 130,00 e R$ 200,00.

Diante do cenário econômico atual, com queda da renda e do emprego, inflação crescente, aumento dos preços dos alimentos e serviços essenciais, alta dos juros - que reduzem o consumo de bens duráveis e que dependem de crédito, todos esses fatores implicam e comprometem o crescimento das vendas para os meses de maio e abril e deixam os consumidores mais cautelosos. Por isso, segundo a FCDLESP, os lojistas devem inovar, diversificar produtos e fidelizar mais seus clientes para manter a receita estável. Porém, todos estes fatores podem afastar consumidores das lojas.

Pesquisa apontou que os lojistas estão menos otimistas para as vendas de Dia das Mães em 2015 (Foto: Divulgação)

“Para os lojistas, o Dia das Mães é o segundo melhor período de vendas do ano. No ano passado a Páscoa ocorreu em uma data muito próxima ao Dia das Mães, além da proximidade da Copa do Mundo, duas situações que provocaram pessimismo nos comércio. De acordo com os levantamentos levantados durante o mês de abril, as expectativas dos lojistas são estáveis, com perspectivas de crescimento de 1%”, afirma o Presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff.

A média do ticket de compras entre as CDL’s (Câmaras de Dirigentes Lojistas) do estado de São Paulo pode ficar entre R$ 130,00 e R$ 200,00, com vendas puxadas principalmente pelos setores com produtos de custo menor, como vestuário, calçados e utilidades domésticas. A área de tecnologia, como smartphones, tablets, entre outros equipamentos também pode ter vendas significativas no período, porém, menos expressivas. Os setores de alimentação, como bares e restaurantes, também devem ser mais procurados pelas famílias na data.

Em todo o estado, as vagas temporárias entre abril e maio devem ser esporádicas, não tendo muita representatividade no comércio de rua, mas sim em supermercados e shoppings centers.