Vacinação contra vírus HPV tem início nesta terça-feira em Praia Grande

A Cidade aderiu à ação organizada pelo Ministério da Saúde. A dose ajuda a proteger contra o câncer de colo de útero, uma das doenças que mais mata mulheres no Brasil

Comentar
Compartilhar
10 MAR 201514h23

Nesta terça-feira (10) tem início em Praia Grande a vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) em meninas de 9 a 11 anos. A Cidade aderiu à ação organizada pelo Ministério da Saúde. A dose ajuda a proteger contra o câncer de colo de útero, uma das doenças que mais mata mulheres no Brasil, de acordo com dados do Governo Federal. Os trabalhos no Município serão desenvolvidos pela Divisão de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) local.

A Sesap preparou esquema especial para vacinação. A Cidade disponibiliza a dose gratuitamente nas 21 unidades de Saúde da Família (Usafa) e Multiclínicas. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.

Em Praia Grande, de acordo com estimativa da Sesap, o público alvo totaliza 6.862 meninas que estão dentro da faixa etária determinada. A meta é vacinar 80% deste total. Em comunicado aos órgãos de saúde de todo o País, o Ministério da Saúde destacou que a idade foi escolhida porque neste período a produção de anticorpos contra o HPV tem maior eficácia.

Em Santos:
Santos inicia hoje campanha de vacinação contra o HPV

A vacinação contra o vírus HPV tem início nesta terça-feira em Praia Grande (Foto: Divulgação)

A chefe do setor de Imunização da Sesap, Denise Ribeiro Rodrigues Gatto, confirmou que as meninas de 12 e 13 anos que não tomaram a vacina na etapa inicial da campanha que ocorreu em 2014 podem procurar as unidades de saúde. “As jovens não podem perder essa oportunidade. Trata-se de um mecanismo importante para ajudar a proteger contra o câncer de colo uterino, uma das doenças que mais mata mulheres no País”.

Planejamento

A dose contra o HPV será aplicada em três fases. A primeira aplicação ocorrerá em março, a segunda, seis meses após o início dos trabalhos e a terceira, cinco anos depois. A partir de 2016, a ação estará restrita apenas às jovens de 9 anos.