SEDUC

Trabalhadores aposentados e da ativa discutem Reforma da Previdência

Os sindicalistas garantem que a plenária é permanente e que todos eles estiveram no protesto contra o fim da Justiça do Trabalho

Comentar
Compartilhar
23 JAN 2019Por Glauco Braga09h00
Os representantes dos sindicatos e do PT estiveram no Diário do Litoral para divulgar a plenária de amanhã e a passeataFoto: Rafaella Martinez/DL

Sindicatos de trabalhadores aposentados e da ativa realizam amanhã, dia 24, uma plenária, no Sintraport, a partir das 9 horas, para discutir a Reforma da Previdência proposta pelo governo Jair Bolsonaro.

Fábio Mello, do Sindicato dos Petroleiros; Carlos Riesco, da Apeoesp, Luiz Augusto de Almeida Filho e José Alberto da Silva, da Associação dos Aposentados e Pensionistas do Sintraport; João Teixeira Pascola, do Sindicato dos Rodoviários, e Bartolomeu Pereira de Souza, presidente do PT de Santos estiveram no Diário do Litoral.

Os sindicalistas garantem que a plenária é permanente e que todos eles estiveram no protesto contra o fim da Justiça do Trabalho, ideia também de Bolsonaro, que aconteceu na segunda-feira, em Santos.

“É um movimento para quem está aposentando e quem está na ativa. Esse sistema que o Paulo Guedes (ministro da Economia) que implantar é obscuro e fracassou no Chile. Somos totalmente contra essa Reforma”, disse Mello. Ele destacou que a Constituição de 1988 já previu recursos para o Sistema SUS, Previdência Social e Seguridade Social.” O que não pode é anistiar dívidas pelo Refis. Todos sabemos que a Previdência é superavitária e precisa ser severa com quem deve para o governo”.

O petroleiro destaca que o trabalhador não´pode pagar a conta sozinho e que muita gente vende essa Reforma como a solução para tudo.

“A Reforma do Bolsonaro já começou com a alteração do fator para 86/91. Por outro lado, isentar as empresas de petróleo, por meio da PEC do Trilhão (concede isenções tributárias para a indústria do petróleo que podem ultrapassar R$ 1 trilhão em 25 anos) tira ainda mais dinheiro do governo”. Luiz Augusto lembrou que após a plenária, todos sairão em passeata pela Rua General Câmara, no Centro de Santos.  O Sintraport fica Rua General Câmara, 258.