SP terá site com dados de chuva em tempo real

Para 2014, porém, a maior parte das obras antienchente do governo municipal em andamento não vai estar pronta

Comentar
Compartilhar
22 NOV 201321h04

A Prefeitura de São Paulo lançará um site, com informações em tempo real, para mostrar dados da previsão do tempo, alertas de chuvas, situações de alagamentos e sobre as condições dos 4 mil semáforos da cidade. Pela página na internet o paulistano poderá saber, por exemplo, quanto vai chover (o índice pluviométrico) no seu bairro antes de sair de casa.

O sistema de dados inédito vai funcionar com link na página oficial da Prefeitura. "Toda vez que a cidade entrar em alerta vai ter um sinal piscando em vermelho no alto do site do governo", afirmou Nunzio Briguglio Filho, secretário municipal de Comunicação. Para abastecer os dados, o governo espalhou pelas ruas da capital pluviômetros cedidos pelo Ministério da Ciência e da Tecnologia.

"No sistema vamos informar também as ruas onde está faltando luz", acrescentou o secretário. Pelo site também será possível solicitar serviços emergenciais, como poda de árvores e desentupimento de bocas de lobo, que são comuns no período de chuvas.

Para 2014, porém, a maior parte das obras antienchente do governo municipal em andamento não vai estar pronta. O prefeito Fernando Haddad (PT) lançou em setembro um pacote de projetos de R$ 891 milhões que prevê a construção de oito piscinões e obras de urbanização em áreas críticas de enchentes nas periferias da zonas leste e sul de São Paulo.

Haddad garantiu que a Prefeitura estará melhor organizada para o enfrentamento das chuvas (Foto: Cesar Ogata/SECOM)

O pacote antienchente, com seis lotes de obras, incluindo seis reservatórios ao longo da bacia do rio Aricanduva, na zona leste, e outros dois às margens do córrego Zavuvus, na zona sul, deve estar pronto só para a temporada de chuvas de 2015. A construção desses piscinões foi prevista em 2002 no Plano Diretor, mas eles nunca saíram do papel.

Juntas, as duas regiões que vão receber as obras acumulam ao menos sete mortes causadas pelas enchentes nos últimos três verões. Seis delas foram registradas no entorno do Zavuvus, em Americanópolis, que continua com as margens ocupadas por habitações precárias, em áreas de risco.

Semáforos

Durante o lançamento das ações de combate às chuvas nesta sexta-feira, 22, no Centro Educacional Unificado (CEU) Jaguaré, na zona oeste, Haddad admitiu também que não será possível consertar todos os semáforos da capital antes do verão. Dos 4 mil sinais da capital, 1.272 passaram por manutenção nos últimos 11 meses.

"Podemos dizer que teremos 30% a menos de ocorrências na cidade neste verão com relação aos semáforos. A meta é chegar até o fim da gestão com todo o parque semafórico da cidade reformulado", argumentou Haddad durante o evento. "A cidade estará mais preparada para enfrentar as chuvas", acrescentou o prefeito, que disse ter informações meteorológicas de que a capital deve enfrentar uma temporada com muitos temporais e pancadas de verão no início de 2014.