Servidores de Guarujá entram em campanha salarial

A data-base é abril e a presidente da entidade, Márcia Rute Daniel Augusto, diz que não quer morosidade nas negociações, nem respostas atrasadas da Prefeitura de Guarujá

Comentar
Compartilhar
31 JAN 2018Por Da Reportagem11h02
A data-base é abril e a presidente da entidade, Márcia Rute Daniel Augusto, diz que não quer morosidade nas negociações, nem respostas atrasadas da PrefeituraFoto: Divulgação

O Sindicato dos Servidores Públicos de Guarujá (Sindserv) iniciou esta semana a campanha salarial 2018. A data-base é abril e a presidente da entidade, Márcia Rute Daniel Augusto, diz que não quer morosidade nas negociações, nem respostas atrasadas da Prefeitura de Guarujá.

A pauta de reivindicações, segundo ela, incluirá, além da reposição anual da perda inflacionária, prevista na Constituição Federal, vários outros pontos, que serão definidos em assembleias. O secretário-geral do Sindicato, Edler Antônio da Silva, diz que a diretoria apresentará sugestões e pede que a categoria também leve as suas propostas.

O sindicalista adianta que, entre elas, estará o desfecho das discussões com a Prefeitura sobre a carga horária de 180 horas mensais, que causou muita polêmica em 2017. Segundo Edler, haverá inclusão detalhada de temas como a flexibilização e compensação das jornadas, cargas horárias de trabalho e escalas laborativas de 12 por 36, que têm sido objeto de pauta nos últimos anos.

O diretor financeiro, Zoel Garcia Siqueira, lembra de outros itens que comporão a pauta: intervalo ‘inter’ e ‘intra’ jornadas, descanso semanal remunerado e a devida importância à comissão permanente de negociação. Siqueira espera que a Administração se posicione brevemente sobre alguns assuntos de ­relevância pautados para o governo em 2017, como parametrização, que é a correção das tabelas por níveis de formação, segundo determina o artigo 39 da Constituição Federal, além de aposentadorias com integralidade e paridade.