Saúde de Santos recebe 17 novos residentes

Esta é a quarta turma de residentes da SMS e é formada por quatro médicos e 13 outros residentes das áreas de Educação Física, Farmácia, Nutrição, Enfermagem, Psicologia, Odontologia e Serviço Social

Comentar
Compartilhar
02 MAR 2021Por Da Reportagem07h30
Os residentes atuam sob supervisão em consultas, atividades de saúde coletivas, visitas domiciliares e reuniões de equipeOs residentes atuam sob supervisão em consultas, atividades de saúde coletivas, visitas domiciliares e reuniões de equipeFoto: Divulgação/PMS

Dezessete jovens profissionais de saúde iniciaram, nesta segunda-feira (1º), o período de residência na Secretaria de Saúde (SMS). Eles atuarão pelo período de 2021 a 2023 junto a equipes de Saúde da Família, nas policlínicas.

Esta é a quarta turma de residentes da SMS e é formada por quatro médicos e 13 outros residentes das áreas de Educação Física, Farmácia, Nutrição, Enfermagem, Psicologia, Odontologia e Serviço Social.

Os residentes atuam sob supervisão em consultas, atividades de saúde coletivas, visitas domiciliares e reuniões de equipe. Além da parte prática, todos têm atividades teóricas ao longo da formação. Ao todo, durante os dois anos de atuação, são 5.760 horas de carga horária.

Para marcar o início das atividades, os residentes foram recebidos pelo secretário de Saúde, Adriano Catapreta, e assistiram à aula magna "As residências em saúde no SUS em Santos e o papel estruturante da Atenção Básica", ministrada pela professora doutora Virgínia Junqueira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

"As policlínicas são a porta de entrada do SUS em Santos e essenciais para a promoção de saúde e prevenção de doenças. Com uma Atenção Básica fortalecida, é possível cuidar melhor da nossa população dentro do seu território, evitando o agravamento de doenças a internações", afirma o secretário.

O presidente da Coordenação de Residência Médica da SMS, Marcos Calvo, explica que as residências são o modelo de especialização considerado o melhor, por unir teoria e prática. "É um processo de aprendizagem que prepara os residentes para o mercado de trabalho. E o SUS é o maior mercado de trabalho da área da saúde no Brasil".

Tatiana Moreira, coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Primária à Saúde, destaca a via de mão dupla de uma iniciativa como esta. "Para nós, significa receber um profissional estimulado e que também incentiva a qualificação geral de toda a rede".

Expectativas

Daniela Latorraca de Angelis, residente de Educação Física, diz que pretende aprender mais sobre o SUS, trabalho em equipe e compartilhando os conhecimentos de sua área com as demais. "A Educação Física é um meio de promover bem-estar, saúde por meio da prevenção de doenças e inserção social no espaço coletivo".

Caroline da Silva Farias, residente de Medicina, acredita que a área de Medicina da Família deveria ser bem conhecida por todos os médicos. "É onde mais aprendemos, seja no atendimento aos pacientes e também acolhimento a essas pessoas".