Santos terá projeto para tirar crianças da vulnerabilidade

A ideia é começar com ruas de lazer para as crianças e serviço social para as famílias do Centro

Comentar
Compartilhar
17 MAI 2017Por Carlos Ratton10h30
No paço municipal ontem, Grupo Técnico de Trabalho (GTT) preparou representantes do poder Executivo para a reunião de hoje, às 14 horas, no MercadoNo paço municipal ontem, Grupo Técnico de Trabalho (GTT) preparou representantes do poder Executivo para a reunião de hoje, às 14 horas, no MercadoFoto: Arquivo/DL

Hoje, véspera do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, às 14 horas, no Mercado Municipal - Praça Iguatemi Martins, S/N, na Vila Nova – será iniciado um plano emergencial visando desenvolver atividades sociais, educativas, esportivas e culturais para a retirada urgente de crianças e adolescentes da situação de vulnerabilidade social denunciada recentemente no Diário do Litoral.

Cerca de 12 secretarias municipais, representantes de diversos conselhos, da sociedade civil organizada, de entidades beneficentes, de organizações não governamentais (ONGs) e universidades farão parte iniciativa. A Promotoria Pública de Infância e Adolescência também estará presente.

A decisão foi tomada ontem, na Prefeitura, em reunião do Grupo Técnico de Trabalho (GTT) do Centro. A reunião de hoje será encabeçada pelo subprefeito da região central de Santos, Cláudio Marques Trovão.

“Vamos iniciar o planejamento de atividades e definir um plano de políticas públicas para ofertar, inicialmente, espaço de lazer para as crianças e adolescentes. A ideia é também estender as ações para os familiares das crianças. A ONG Lar Feliz já se prontificou a participar”, disse Trovão.

As verbas para a realização das atividades serão do Fundo Municipal da Criança e Adolescente. As universidades poderão entrar com ações voltadas à medicina preventiva. Com relação às denúncias relacionadas à exploração sexual infanto-juvenil, o subprefeito já está pensando em reativar o Programa Sentinela, que disponibilizava equipes de profissionais durante as 24 horas do dia, para atender caso a caso as vítimas de abuso ou exploração.

O Sentinela também criou centros de referência, financiados pela Secretaria de Estado de Assistência Social. “Estamos pensando em voltar a desenvolver ações conjuntas em hotéis e motéis para identificar meninas sendo exploradas”, finalizou, acreditando que o trabalho deve ser iniciado entre final de junho e começo de julho próximos.

CMDCA

O presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, Edmir Santos Nascimento, estava bastante entusiasmado com a iniciativa.

“Há muito a gente vem batalhando para que as crianças do centro e seus familiares sejam amparadas com projetos sociais. Agora, graças as denúncias veiculadas pelo Diário, o poder público vai desenvolver um trabalho de forma sistemática e ampliada todos os finais de semana. Vamos, finalmente, começar a proteger e garantir os direitos das crianças”, finalizou Edmir Nascimento.

Reportagens

A iniciativa de hoje foi orquestrada há exato uma semana, em uma audiência pública, realizada na Câmara, baseada em duas reportagens especiais do Diário – “Estupro e morte rondam mulheres e crianças de Santos”, publicada em 19 de março, e “Meninas são exploradas sexualmente em Santos”, publicada em 30 de abril passado - mostrando a triste realidade da região central, envolvendo violência psicológica e exploração sexual de menores.  

O encontro, que teve quase três horas de duração, foi mediado pelo vereador Geonísio Aguiar, o Boquinha (PSDB), presidente da Comissão Especial de Vereadores (CEV) que discute problemas no Centro.

Ontem, Boquinha, que é comerciante do Centro, disse que já se reuniu com outros e o grupo pretende financiar campeonato de futebol de rua. “Serão jogos gol caixote, que faz muito sucesso e que a garotada adora”, anunciou.      

Hoje, o secretário de Esportes, Sadao Nakai, deverá confirmar que o projeto Rua de Lazer poderá se estender à Zona Noroeste, cuja situação é semelhante, retratada na reportagem intitulada “Abandono condena crianças na região da Zona Noroeste”, veiculada no último dia 7.

Também poderá se confirmar hoje que no dia 24 de junho, no estacionamento do Extra Supermercado, que fica no cruzamento da Avenida Conselheiro Nébias com a Rua Rangel Pestana, próximo à região do Mercado Municipal, será realizada uma ação social com corte de cabelo, atendimento odontológico, palestras sobre reciclagem de lixo, reaproveitamento de alimentos e outros, além de brincadeiras para as crianças.