Residencial de idosos em Santos multado em R$ 20 mil por descumprir normas de higiene

O estabelecimento abriga cerca de 30 idosos e foi intimado a se adequar, em oito dias, às normas sanitárias

Comentar
Compartilhar
05 MAI 2021Por Da Reportagem19h41
Multa aplicada foi de R$ 20 milMulta aplicada foi de R$ 20 milFoto: Divulgação/PMS

Um residencial que abriga idosos em Santos recebeu multa de R$ 20 mil durante inspeção feita por fiscais da Seção de Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde, nesta quarta-feira (5). O estabelecimento abriga cerca de 30 idosos e foi intimado a se adequar, em oito dias, às normas sanitárias.

Na fiscalização feita nesta quarta-feira, entre as irregularidades constatadas, estavam a não adequação de barras de apoio nos sanitários, falta de manutenção na luz de vigília, falta de adequação na campainha de alarme, problemas de higiene no kit de emergência, falta de forro impermeável nos colchões, problemas de organização e limpeza geral, infiltrações nas paredes, cilindro de oxigênios em local inadequado e adequação do número de camas à disposição dos moradores.

A chefe da Vigilância Sanitária, Luciane Valente, explica que a fiscalização na instituição de longa permanência de idosos (ILPI) se deu por denúncia registrada na Ouvidoria Municipal (telefone 162).

Prazo

Segundo explica Luciane Valente, embora o número de irregularidades constatadas seja considerável, não houve necessidade de interditar o estabelecimento, e a posterior a remoção dos moradores. Além do prazo de 8 dias para se adequarem às normas sanitárias, os responsáveis pelo residencial têm prazo de 30 dias para contestar a multa.

"Eles precisam providenciar adequações como garantir uma climatização confortável em todos ambientes, e reparos em diversos pontos da casa, como instalação de telas nas janelas e troca de vidros quebrados, entre outras correções", ressalta o coordenador do Programa de ILPI, Armando Proença.

A chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Viveiros Valeiras, afirma ter encontrado uma situação impactante, "onde destacamos as condições de higiene precárias. A falta de adequação aos protocolos sanitários é constante. Estamos fiscalizando as instituições de longa permanência de idosos e, ao mesmo tempo, procurando dialogar para que essas situações sejam sanadas para o bem de todos".