Põe a máscara! Mais de 900 pessoas abordadas em fiscalização nas praias de Santos

No sábado (1º) e domingo (2), foram 917 abordagens de pessoas por desrespeito às regras sanitárias e ao Código de Posturas, com a aplicação de 10 multas

Comentar
Compartilhar
02 MAI 2021Por Da Reportagem21h30
No total, 348 pessoas foram orientadas por estarem utilizando a faixa de areia de forma inadequadaNo total, 348 pessoas foram orientadas por estarem utilizando a faixa de areia de forma inadequadaFoto: Divulgação/PMS

A fiscalização da Guarda Civil Municipal (GCM) de Santos atuou intensivamente nas praias da Cidade, neste final de semana, para garantir o cumprimento das normas preventivas contra a covid-19. De acordo com o decreto nº 9.301, apenas a prática de atividades físicas individuais está permitida na orla.

No sábado (1º) e domingo (2), foram 917 abordagens de pessoas por desrespeito às regras sanitárias e ao Código de Posturas, com a aplicação de 10 multas.

No total, 348 pessoas foram orientadas por estarem utilizando a faixa de areia de forma inadequada, com cadeiras ou guarda-sóis, e 266 em abordagens no calçadão e nos jardins da orla. Outras 186 foram abordadas por não estarem usando a máscara ou utilizando de maneira inadequada. Nove delas se recusaram a colocar o equipamento e receberam multa de R$ 300,00.

A prática de esportes coletivos está proibida no momento e houve 45 orientações a respeito, com apreensão de uma rede de futevôlei, uma trave e uma bola. Também foram advertidas 21 pessoas por estarem andando de bicicleta na praia e 36 por passearem com cachorro na faixa de areia. Uma foi multada no valor de R$ 500.

Houve ainda quatro orientações a pessoas em situação de rua e 11 por perturbação do sossego.

COMÉRCIO

O comércio também foi alvo de fiscalização em uma ação conjunta da GCM e Secretaria de Finanças (Sefin).

Foram 49 orientações e três intimações por estarem desrespeitando o decreto.

Quem descumprir as regras está sujeito a multas que variam de R$ 300 a R$ 10 mil.

O Artigo 268 do Código Penal estabelece como crime o ato de infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Este crime é passível de multa (estabelecida pela Justiça) e detenção de um mês a um ano.

Os munícipes podem denunciar irregularidades pelos telefones 153 (GCM), 162 (Ouvidora) e 190 (PM).