ONU mostra preocupação com pena de morte para ex-presidente do Egito

No sábado, um tribunal egípcio sentenciou Mohammed Morsi, que liderava a Irmandade Muçulmana, e os outros réus à pena de morte

Comentar
Compartilhar
18 MAI 201523h32

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon está "seriamente preocupado" com as sentenças de morte determinadas para o presidente deposto do Egito em 2013, Mohammed Morsi, e outras 105 pessoas.

Um porta-voz da ONU, Farhan Haq, disse nesta segunda-feira que Ban reafirmou a posição da entidade contra a pena de morte.

No sábado, um tribunal egípcio sentenciou Mursi, que liderava a Irmandade Muçulmana, e os outros réus à pena de morte. A condenação foi pelo suposto envolvimento dos réus em um caso de fuga em massa na prisão, em 2011, durante o levante popular que derrubou o ex-presidente Hosni Mubarak.

Haq disse que Ban acompanhará com atenção o processo de apelação no caso.

A ONU mostrou preocupação em relação a pena de morte para o ex-presidente do Egito, Mohammed Morsi (Foto: Associated Press)