Nível do Sistema Cantareira fica estável em 20%

Pelo novo sistema de cálculo, incluindo a utilização da reserva técnica ou volume morto, os seis reservatórios desse manancial estão com apenas 15,5% da armazenagem

Comentar
Compartilhar
29 ABR 201516h41

Um dia depois de cair 0,1 ponto percentual, interrompendo uma sequência de 86 dias sem queda, o nível do Sistema Cantareira ficou estável hoje (29), operando com 20% de sua capacidade total de produção de água para o abastecimento de 5,4 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo.

Pelo novo sistema de cálculo da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), incluindo a utilização da reserva técnica ou volume morto (água que fica abaixo das comportas), os seis reservatórios desse manancial estão com apenas 15,5% da armazenagem ou operando com déficit de 9,3%. A quantidade de água disponível está em 196,5 bilhões de litros.

Entre o dia de ontem (28) e a manhã de hoje não choveu sobre o sistema, que acumula, neste mês, apenas metade da pluviometria esperada com a captação de 45,1 milímetros (mm), enquanto a média histórica é 89,8 mm.

O nível do Sistema Cantareira ficou estável em 20% (Foto: Divulgação/Sabesp)

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, áreas de instabilidade estão agindo no Sudeste e existe a possibilidade de pancadas de chuva hoje (29) à tarde, no sul de Minas Gerais, onde se localizam algumas nascentes que alimentam o Cantareira. Mesmo que isso ocorra, dificilmente haverá a recuperação pluviométrica, já que falta apenas um dia para encerrar o mês.

Além do Cantareira, o nível da água permaneceu igual ao de ontem também no Sistema Rio Grande (95,6%). O Sistema Rio Claro registrou alta, ao passar de 47,7% para 47,9%. Nos demais, houve ligeira baixa: Alto Tietê, de 22,4% para 22,3%; Guarapiranga, de 82,1% para 82%; e Alto Cotia, de 65,7% para 65,5%.