Endividamento das famílias cresce de março para abril, mas é menor que em 2014

A maior parte das dívidas foi feita com cartões de crédito, seguida de carnês, financiamento de carro, financiamento de casa, crédito pessoal e cheque especial

Comentar
Compartilhar
29 ABR 201513h43

O percentual de famílias endividadas e inadimplentes subiu na passagem de março para abril deste ano, mas ficou abaixo do patamar do mesmo período de 2014. Segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio (CNC), o percentual de endividados subiu de 59,6% em março para 61,6% em abril deste ano. Em abril de 2014, a taxa era 62,3%.

A inadimplência afetou 19,7% das famílias brasileiras em abril deste ano, dado superior aos 17,9% de março, porém inferior aos 21% de abril do ano passado. As famílias que não tiveram condições de pagar suas contas ou dívidas ficou em 6,9%. Em 2014, os percentuais foram 6,2% (março) e 6,9% (abril).

A maior parte das dívidas foi feita com cartões de crédito (75%), seguida de carnês (16%), financiamento de carro (14%), financiamento de casa (8,6%), crédito pessoal (8,3%) e cheque especial (5,7%). O tempo médio do pagamento em atraso foi 60,9 dias.