NAPS sofre com infestação de mosquitos em Santos

Unidade do Canal 6 tem sofrido há meses com infestação de mosquitos vindos da piscina que fica no quintal

Comentar
Compartilhar
21 SET 2020Por Vanessa Pimentel08h03
Prefeitura informou que realizou vistoria e o proprietário do imóvel será intimado para providências.Foto: DIVULGAÇÃO/PREFEITURA DE SANTOS

O Núcleo de Apoio Psicossocial (NAPS), localizado na Avenida Coronel Joaquim Montenegro, em Santos, tem sofrido há meses com infestação de mosquitos. Quem afirma são os vizinhos da casa onde funciona o equipamento.

O imóvel locado pela Prefeitura possui uma piscina, que está vazia e tampada com uma lona. O problema é que quando venta e chove, a lona levanta e água fica empoçada dentro da piscina, o que transforma o local num criadouro de mosquitos.

Os vizinhos do imóvel afirmam que já entraram em contato com a Prefeitura outras vezes e que uma equipe é enviada ao local para verificar a situação, porém nenhuma providência é tomada para resolver de vez o problema.

"O teto dos quartos e da sala fica cheio de mosquitos, principalmente durante a noite. Muitos são rajados e nosso maior medo é a transmissão da dengue", diz um dos moradores do prédio ao lado do NAPS.

"Fizemos uma reclamação na Prefeitura há uns três meses e eles mandaram um rapaz com máquina de sucção de água. Da minha janela deu pra ver o tanto de água que saiu de dentro da piscina. Por isso que não adianta tampar só com a lona porque a já deve estar tudo acumulado de novo", conclui.

PREFEITURA

Questionada, a Prefeitura de Santos informou que, diante da nova queixa, a Seção de Controle de Vetores realizou vistoria na quinta-feira (17) e o proprietário do imóvel será intimado para providências e adequações visando evitar o acúmulo de água.

Disse também, por meio da Secretaria de Saúde Municipal, que o imóvel é classificado como especial, por isso é alvo de vistorias periódicas pelos agentes de controle de endemias e aplicação de larvicida.

Afirmou ainda que a piscina da unidade fica constantemente coberta com lona e a equipe de limpeza retira empoçamentos que surgem após as chuvas para impedir o surgimento de larvas do mosquito Aedes aegypti.