Mutirão acaba com 38 focos de dengue na zona noroeste

Os 100 agentes da Secove da SMS visitaram 1.342 casas e estabelecimentos comerciais no Saboó.

Comentar
Compartilhar
12 FEV 201321h38

O mutirão de combate à dengue realizado sábado (9) nos bairros da zona noroeste eliminou 38 criadouros do mosquito Aedes aegypti. Os 100 agentes da Secove (Seção de Controle de Vetores) da SMS (Secretaria Municipal de Saúde) visitaram 1.342 casas e estabelecimentos comerciais no Saboó, onde foram registrados 20 focos, seguido do Chico de Paula (9), Caneleira (8) e Vila Hadad (1). Técnicos da Secove também fizeram nebulização (aplicação de inseticida) nas ruas dos bairros.

De acordo com o chefe da Secove, Marcelo Brenna do Amaral, um imóvel abandonado, na Rua Ana Santos, tinha diversos focos. "Havia pneus velhos  com água acumulada onde foram encontradas larvas do mosquito".

"O trâmite normal seria o dono da casa ser intimado, mas em função do risco iminente à saúde pública faremos a autuação, com base no Código de Posturas do Município", informou Brenna.

O mutirão acabou com 38 focos de dengue (Foto: Divulgação)

Reforço

A ação foi reforçada pela Seserp (Secretaria de Serviços Públicos). Uma retroescavadeira e um caminhão foram usados para remover grande quantidade de entulho acumulado nas ruas.

A ajudante de cozinha Sônia Maria Andrade, 63 anos, aprovou o serviço. "É muito positivo saber que a prefeitura faz esses mutirões para acabar com o mosquito". A moradora da Caneleira afirma que faz a sua parte. "Tampo os ralos e não deixo nada que possa juntar água".

Para a dona de casa Aurelina Francisco, 51, a populaçao precisa colaborar para acabar com o mosquito. "Temos de cuidar da nossa casa e também falar com os vizinhos para que façam o mesmo. Essa luta é de todos nós".