Mujica adia promulgação de lei sobre mercado de maconha no Uruguai

A expectativa original era de que a sanção presidencial ocorresse na noite de hoje. A razão do adiamento não foi informada

Comentar
Compartilhar
05 MAI 201420h26

O presidente do Uruguai, José Mujica, adiou para amanhã a promulgação da lei que regulamentará o mercado de maconha no país, anunciou Diego Cánepa, secretário da presidência. A expectativa original era de que a sanção presidencial ocorresse na noite de hoje. A razão do adiamento não foi informada.

Cánepa disse ainda que Mujica promulgará a lei em seu gabinete, e não em ato público, e que ela entrará imediatamente em vigor.

Com a promulgação, o Uruguai se transformará no primeiro país do mundo a estabelecer um mercado nacional com regras para o cultivo, a venda e o uso da maconha.

De acordo com os detalhes da regulamentação, divulgados na sexta-feira, usuários registrados estarão autorizados a comprar sementes em farmácias e cultivar até seis mudas por famílias.

Eles também poderão colher 480 gramas de maconha por ano em plantações caseiras ou aderir a clubes de cultivo que poderão ter até 45 membros e 99 plantas.

Cada usuário registrado poderá comprar, no máximo, dez gramas de maconha por semana.

José Mujica adiou para amanhã a promulgação da lei que regulamentará o mercado de maconha no país (Foto: Divulgação)