Merkel pede plano de prevenção contra crise de imigração na UE

A chanceler da Alemanha está pressionando a formação de um plano de prevenção para esse tipo de desastre, informou seu porta-voz, Steffen Seibert, nesta segunda-feira

Comentar
Compartilhar
20 ABR 201512h55

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou que está "abalada" com a morte de possivelmente mais de 900 imigrantes em um naufrágio no Mar Mediterrâneo e está pressionando a formação de um plano de prevenção para esse tipo de desastre, informou seu porta-voz, Steffen Seibert, nesta segunda-feira.

A União Europeia deve adotar medidas para lutar contra as gangues de contrabando que levam os imigrantes ilegais para a Europa, ajudar a melhorar a situação nos países de origem dos imigrantes e considerar maneiras para criar uma maior estabilidade política na Líbia, desencorajando a imigração, disse o porta-voz da chanceler. Os ministros do Interior e de Relações Exteriores da União Europeia da Europa estão em reunião em Luxemburgo para discutir a crise.

"É claro para todos do governo da Alemanha que algo precisa ser feito para prevenir que outras tragédias e mortes em massa ocorram no Mediterrâneo. Nós temos de concordar urgentemente sobre medidas práticas", disse Seibert.

Angela Merkel afirmou que está

Merkel conversou com o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi no domingo e ambos concordaram que a União Europeia (UE) deve lidar com duas questões: como prevenir essas tragédias e como influenciar a Líbia para tornar mais difícil para os contrabandistas levar imigrantes de barco para a UE.