Laboratório de controle da poluição continua no papel

O empreendimento será instalado na cidade de Praia Grande, em terreno próximo ao Paço Municipal, cedido pela Prefeitura

Comentar
Compartilhar
26 FEV 201322h53

A Baixada Santista terá de esperar ainda por tempo indeterminado pela instalação de um laboratório — referência na América Latina — de avaliação da poluição do ar e sonora. As obras do Laboratório de Análise de Ruído e Emissões Veiculares, da Cetesb, cujo início das obras estava previsto para o mês passado, não têm data para começar, segundo informou a assessoria de imprensa da Cetesb.

O cronograma da Companhia previa a construção do laboratório no período de maio a outubro deste ano, a instalação dos equipamentos até dezembro e a inauguração em março de 2008. O empreendimento será instalado na cidade de Praia Grande, em terreno próximo ao Paço Municipal, cedido pela Prefeitura. A área de 8.021 metros quadrados fica na esquina das Avenidas Presidente Kennedy e Roberto de Almeida Vinhas, na Vila Mirim.

A ordem de serviço para a construção do laboratório foi assinada pela Cetesb em setembro de 2004. O único entrave para a conclusão do projeto de execução das obras, alegado pela estatal, já foi solucionado. A Cetesb aguardava aprovação da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletroeletrônica (Abinee) para importar equipamentos do exterior. Outro obstáculo seria o processo burocrático na compra desses equipamentos. Mas, de acordo com a estatal, o desembaraço aduaneiro já foi equacionado e os equipamentos liberados no último mês de março.

O laboratório fiscalizará veículos de passeio, motos, ônibus e caminhões à gasolina, álcool, diesel e gás natural veicular (GNV). A partir da análise no laboratório químico, a Cetesb poderá estabelecer limites para a emissão dos gases. A estatal acredita com isso, poder contribuir para a melhoria da qualidade dos combustíveis.  

O empreendimento, orçado em US$ 8,5 milhões (cerca de R$ 17 milhões), será custeado com recursos do Banco Mundial que serão repassados pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos. O projeto faz parte do Programa Integrado de Transporte Urbano do Estado(Pitu). O Pitu visa a melhoria do transporte nas vias urbanas e manter estrutura tecnológica para avaliar qualidade de veículos nacionais e importados e controlar emissões.   

A assessoria de imprensa da Cetesb não informou os motivos que retardam o início da construção do laboratório que será o segundo do Estado e o maior deste gênero. O projeto prevê instalações maiores que a do equipamento da Capital.