Jacob Neto recupera seu mandato em Mongaguá

Ele havia sido afastado em maio do ano passado, após sofrer um processo por quebra de decoro parlamentar

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201510h34

Jacob Koukdjian Neto, o Jacó Neto (PP), retoma hoje seu mandato na Câmara de Mongaguá.

Ele havia sido afastado em maio do ano passado, após sofrer um processo por quebra de decoro parlamentar. O vereador recorreu à Justiça, que determinou seu retorno ao Legislativo. Silvio Viana Vieira, o Silvio Itaóca (PTB), assumiu sua vaga e volta a ficar como suplente da coligação.

“Vou entrar pela porta que eu sai”, afirmou Jacó Neto em entrevista ao Diário do Litoral, após tomar conhecimento da decisão judicial.

Jacó foi cassado devido à divulgação de um vídeo onde ele aparece com um assessor do vereador Carlos Cafema (PTB) tratando  de uma reunião.

O vereador sempre bateu na tecla de que foi cassado por uma armação de vereadores e se defende dizendo que o vídeo, que resultou em sua cassação, havia sido editado.

Jacó Neto se diz vítima de armação feita por vereadores (Foto: Matheus Tagé/DL)

Perfil

Jacó Neto atua na oposição ao prefeito Artur Parada Prócida (PSDB) e sua família tem histórico político na Cidade. Seu avô José Cesário Pereira Filho foi o primeiro prefeito de Mongaguá, em 1960. Já seu pai, Jacob Koukdjian Filho, chegou a chefiar o Executivo por três vezes.