Itanhaém terá força-tarefa para ações noturnas

Intenção das autoridades envolvidas é coibir abusos em locais com registros de problemas e excesso de barulho

Comentar
Compartilhar
29 MAI 201511h17

Em reunião realizada na tarde da última quarta-feira (27), no Paço Municipal Anchieta, os integrantes do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) decidiram preparar operações tipo força-tarefa para coibir eventuais abusos que ocorrem no período da noite.

A primeira área que receberá a ação será o Centro Histórico, englobando equipes da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e da Secretaria de Trânsito e Segurança Municipal, além de outros departamentos da Prefeitura.

O secretário municipal de Trânsito e Segurança, Silvio Oliveira, coordenou a reunião, que deliberou também algumas sugestões para a lei do silêncio, que está em processo de elaboração por parte da Prefeitura.

 Representantes definiram ações na última quarta-feira, no Paço Municipal (Foto: Divulgação)

“Há um consenso para a realização da operação força-tarefa, para coibir alguns abusos que ocorrem no período da noite. A ideia é fiscalizar pontos em que ocorrem problemas, em conjunto com a Polícia Militar”, destacou o secretário.

Outra questão que está sendo avaliada é a realização de um trabalho social no Guapurá, que é um dos bairros mais novos da Cidade, que está em fase de ampliação.

“Queremos sim fazer uma ação forte nessa região, para não só mostrar presença, mas também para integrar a comunidade do bairro com as forças policiais e equipes da Prefeitura. Já há um ótimo trabalho realizado pela Secretaria de Habitação ali. E a meta é estender essas ações para os outros departamentos”, disse Oliveira.

O GGIM é formado por representantes da Prefeitura, entidades e corporações ligadas com a segurança (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Ambiental).

O grupo se reúne mensalmente para discutir ações e propor soluções para os problemas relacionados com a segurança.