Irmã Dulce: empresa paga merendeiras

Na segunda-feira (26), as 26 profissionais do turno matutino paralisaram as atividades

Comentar
Compartilhar
28 NOV 2018Por Da Reportagem10h01
Em assembleia realizada pelo Sintercub, ontem, as merendeiras foram informadas que a cesta básica será paga na sexta-feiraEm assembleia realizada pelo Sintercub, ontem, as merendeiras foram informadas que a cesta básica será paga na sexta-feiraFoto: Divulgação/Sintercub

As merendeiras do Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande, retomaram as atividades no final da tarde de segunda-feira (26) após a empresa terceirizada JLA efetuar os pagamentos atrasados. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Refeições Coletivas da Baixada Santista (Sintercub).

Na segunda-feira (26), as 26 profissionais do turno matutino paralisaram as atividades e participaram de assembleia do sindicato. Com isso, o café-da-manhã e o almoço foram prejudicados. No fim da tarde, a empresa depositou o adiantamento salarial de novembro e informou às trabalhadoras que o 13º salário não será parcelado em quatro vezes, como havia anunciado.

Já em assembleia realizada pelo sindicato na manhã de ontem, as merendeiras souberam que a cesta-básica, fornecida por meio de vale-refeição, será paga na sexta-feira (30), junto com a primeira parcela do 13º. A JLA também providenciou o pagamento dos empregados que saíram de férias neste mês, que estava atrasado, e se comprometeu a pagar as horas paradas dos dois dias.

O sindicato informou ainda que a JLA marcará negociação sobre pendências como Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), condições de trabalho, uniformes e advertências até 15 de dezembro.

O presidente do Sintercub, Abenésio Santos, adianta que se a empresa não pagar na sexta-feira a cesta-básica e a primeira parcela do 13º, “para tudo de novo, com direito a barraca na porta do hospital”.