Guarujá promove 1º Fórum de Vulnerabilidade e Risco na Infância e Adolescência

Evento é aberto ao público e acontecerá na Câmara Municipal da Cidade

Comentar
Compartilhar
16 MAI 201411h22

Discutir as situações de vulnerabilidade e riscos de crianças e adolescentes e propor novas perspectivas e visões. Com este objetivo a Prefeitura de Guarujá realiza, no dia 20 deste mês, a partir das 8h30, o 1º Fórum de Vulnerabilidade e Risco na Infância e Adolescência. A iniciativa é da Secretaria de Saúde, por meio da Coordenação de Saúde Mental, e acontecerá na Câmara Municipal do Guarujá.

Violência, desestruturação familiar e social, além do uso abusivo de substâncias psicoativas são alguns dos problemas enfrentados por alguns jovens e adolescentes. O município oferece atendimento e apoio a estes jovens e suas famílias, através de diversos equipamentos sociais. Porém, é necessário ir além, na busca de novas soluções. A discussão do tema é uma iniciativa importante nessa busca.

O Fórum trará a proposta de fortalecimento das relações entre os diversos setores da sociedade, para melhor lidar com a situação de vulnerabilidade e risco. Para isso contará com a presença de diversas autoridades no assunto, tanto do Município quanto do Estado.

A coordenadora de Saúde Mental de Guarujá, Iara Bega, explica que as famílias que enfrentam problemas como os que serão discutidos no evento, buscam uma solução rápida e nem sempre adequada, daí a importância do evento.

“O Fórum discutirá essa ilusão, pois é preciso colocar o assunto em pauta para repensar o problema e buscar novas soluções. A iniciativa é importante, também, para o conhecimento e o aprimoramento dos profissionais da rede”, destaca a diretora do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Caps I, Mirna Dib Minelli.

A programação terá início às 8h30, com apresentações de casos e a presença das psicólogas Julia Hatakeyama Jóia e Flávia Blikstein, estudiosas do assunto que debaterão o tema “Interfaces Justiça e Saúde Mental: Discutindo a Internação Compulsória”. Em seguida uma mesa redonda tratará da “Vulnerabilidade e risco: Discutindo Parâmetros Éticos e Técnicos para Internações de Crianças e Adolescentes”. O promotor de Justiça da Vara da Infância e Adolescência de Guarujá, Osmair Chamma, além do defensor público da Área da Infância e da Juventude do Estado de São Paulo, Fabricio Seres Furlan, e o secretário adjunto de Saúde do Município, mestre em saúde pública, comporão a mesa.

No período da tarde, a partir das 13h30, diferentes propostas de intervenção serão abordadas. Projetos como o Quixote, ONG que tem como proposta uma nova abordagem de reinserção de crianças, adolescentes e suas famílias, compartilharão suas experiências. O Projeto Vulnerabilidade, desenvolvido em conjunto pelo Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Caps I) e o Projeto Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (Paefi), do Creas, ambos de Guarujá, trarão um pouco do que é realizado no atendimento e mapeamento da situação crítica das famílias atendidas por este equipamento social.

O 1º Fórum de Vulnerabilidade e Risco na Infância e Adolescência é aberto ao público. É importante que famílias que passam por alguma das situações que serão abordadas e também aquelas que não enfrentam essa situação participem para se interar do assunto e esclarecer dúvidas. A vulnerabilidade e os riscos aos quais crianças e jovens estão expostos é um problema de todos. Discutir o problema é um dos passos para construir uma sociedade melhor e a Prefeitura de Guarujá ratifica sua preocupação com a população ao propor a abordagem do assunto.