Frota de veículos no Estado de São Paulo cresce 161% em 20 anos

Em Santos, o crescimento foi de 38%: a frota na cidade passou de 221.490 veículos em 1997 para 306.404 em dezembro de 2017

Comentar
Compartilhar
23 FEV 2018Por Da Reportagem08h40
Em Santos, o crescimento no número de veículos foi inversamente proporcional ao de acidentesEm Santos, o crescimento no número de veículos foi inversamente proporcional ao de acidentesFoto: Rodrigo Montaldi/DL

O número de veículos registrados no Estado de São Paulo aumentou 161% desde a criação do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Os dados do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) apontam que o Estado passou de 11.197.440 para 29.164.426 veículos.

 “O grande número de veículos registrados faz com que nos preocupemos ainda mais com a segurança no trânsito. A formação dos condutores e o cuidado com os hábitos do cidadão é estritamente necessária, para que esse crescimento não represente mais riscos à vida”, afirma Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

As estatísticas contemplam todos os tipos de veículos: ciclomotor; motoneta; motocicleta; triciclo; micro-ônibus; camioneta; camionete; utilitários; carros; ônibus; caminhões; reboques; semirreboques e outros.

Em Santos, o crescimento foi de 38%: a frota na cidade passou de 221.490 veículos em 1997 para 306.404 em dezembro de 2017. De acordo com os dados fornecidos pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos, o crescimento no número de veículos foi inversamente proporcional ao de acidentes: em 1997 foram registrados 12.402 acidentes de trânsito na cidade. Em 2017, foram 5.685, uma redução de 54,16%.

“Acompanhamos com atenção a questão da mobilidade urbana em um cenário onde cada vez mais veículos estão nas ruas. Precisamos pensar que, se por um lado nossa frota aumentou, por outro a cidade está cada vez mais verticalizada e as ruas são as mesmas”, aponta o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Rogério Vilani.

De acordo com ele, medidas como a proibição do estacionamento em algumas vias de muito fluxo e mudanças no estacionamento regulamentado são benéficas para garantir maior fluidez no trânsito da cidade. “A educação para o trânsito também é essencial para que Santos siga reduzindo o número de acidentes”, finaliza.