França: Investigadores conseguem separar DNAs de 78 vítimas de acidente aéreo

O promotor de Marselha Brice Robin disse que os dados deverão ser comparados aos dos familiares dos passageiros

Comentar
Compartilhar
29 MAR 201516h02

Os investigadores que participam da identificação das vítimas do acidente com o Airbus A320, da Germanwings, conseguiram "isolar 78 DNAs distintos", que deverão ser comparados aos dos familiares dos passageiros para identificação, afirmou o promotor de Marselha Brice Robin, segundo o jornal francês Le Figaro.

O promotor disse também que um caminho de acesso, que começou a ser aberto para chegar até aos escombros da aeronave, pode ser concluído até amanhã à noite (horário local), o que permitirá a retirada de grandes partes da cabine. O transporte das peças é difícil de ser realizado por helicóptero.

Depois do acidente, ocorrido na terça-feira passada, os investigadores se esforçam para coletar o máximo de elementos possíveis para identificação dos corpos, mas a tarefa tem se provado difícil, tendo em vista o estado das amostras e o local do acidente que é bastante irregular.

Investigadores conseguiram separar DNAs de 78 vítimas do acidente (Foto: Associated Press)