Estado Islâmico captura maior complexo do governo de Ramadi, no Iraque

O prefeito de Ramadi, Dalaf al-Kubaisi, disse que os militantes levantaram sua bandeira preta sobre o complexo, que abriga escritórios do governo provincial e municipal

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201516h24

Militantes do Estado Islâmico capturaram nesta sexta-feira o maior complexo do governo de Ramadi, capital da província de Anbar, no oeste do Iraque, elevando sua bandeira preta sobre as instalações e incendiando a sede da polícia.

O prefeito de Ramadi, Dalaf al-Kubaisi, disse que os militantes levantaram sua bandeira preta sobre o complexo, que abriga escritórios do governo provincial e municipal. As tropas foram forçadas a se retirarem, após um ataque ao complexo com três carros-bomba terem matado ao menos 10 policiais. Dezenas de outros policiais ficaram feridos.

O vereador da província de Anbar, Taha Abdul-Ghani, disse que os militantes mataram policiais que faziam a segurança da cidade, enquanto ocorria a captura. Dezenas de famílias foram obrigadas a deixar a região. Segundo o vereador, aviões de guerra do Iraque e da coalizão estavam bombardeando os militantes dentro do complexo.

O chefe do conselho provincial de Anbar, Sabah Karhout, apelou para o governo de Bagdá que enviasse reforços e pediu para que a coalizão liderada pelos EUA aumentasse os ataques aéreos contra os militantes em Ramadi.

"A cidade está passando por violento ataque e estamos necessitando urgente de qualquer tipo de ajuda", disse Karhout.

No entanto, um oficial militar dos EUA, minimizou a recente captura do Estado Islâmico, dizendo que era temporário e improvável, pois eles não aguentariam o contra-ataque iraquiano.

Em janeiro de 2014, o grupo capturou a cidade vizinha de Fallujah e partes de Ramadi, três anos após as forças norte-americanas se retiraram e meses antes de sua principal varredura

no norte e oeste do Iraque no verão passado.