Contas inativas do FGTS podem aumentar as vendas do varejo no Litoral e Vale

Segundo estimativa inédita da FecomercioSP, serão injetados mais de R$ 400 milhões na economia da região

Comentar
Compartilhar
19 ABR 2017Por Da Reportagem11h00
As contas inativas do FGTS podem aumentar as vendas do varejo no Litoral e no Vale do RibeiraAs contas inativas do FGTS podem aumentar as vendas do varejo no Litoral e no Vale do RibeiraFoto: Arquivo/DL

Os recursos oriundos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), liberados pelo governo no início deste ano, poderão acrescentar até 1,8% ao faturamento do comércio varejista da região do Litoral, em 2017. É o que aponta a projeção inédita realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com apoio do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SincomércioBS).

Ao avaliar a participação de cada estado no total de rendimentos e remunerações pagas no Brasil, verifica-se que o Estado de São Paulo é responsável por 32,7% do total. Com a premissa de que a distribuição dos recursos das contas inativas do FGTS siga esse padrão, dos R$ 45 bilhões disponibilizados para saque estima-se que R$ 14,7 bilhões serão injetados na economia paulista.

A FecomercioSP projeta que do montante de R$ 14,7 bilhões, cerca de 2,7% ou R$ 404,1 milhões esteja concentrado nos municípios que integram o Litoral Sul e o Vale do Ribeira. Considerando que o comércio varejista da região faturou R$ 22,4 bilhões em 2016, esse montante poderia alavancar em até 1,8% as vendas do setor este ano.  

De acordo com a assessoria técnica da FecomercioSP, ainda que nem todo o dinheiro seja destinado para o consumo, o varejo pode se beneficiar no médio e longo prazo já que se o consumidor optar por quitar dívidas ou aplicar, tais recursos entrarão no mercado financeiro elevando a capacidade bancária de conceder empréstimos. Além disso, os consumidores endividados ou inadimplentes poderão reequilibrar seu orçamento doméstico, limpar o nome e se tornar novamente elegíveis a novos crediários, em condições mais vantajosas.

Em suma, a Federação ressalta que o volume de dinheiro a ser sacado das contas inativas do FGTS vai ajudar no processo de retomada da economia.

A Delegacia Regional Tributária (DRT) Litoral compreende as seguintes cidades: Barra Do Turvo, Bertioga, Cajati, Cananéia, Cubatão, Eldorado, Guarujá, Iguape, Ilha Comprida, Itanhaém, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Mongaguá, Pariquera-Açu, Pedro De Toledo, Peruíbe, Praia Grande, Registro, Santos, São Vicente, Sete Barras.