Consórcio VLT é intimado a eliminar focos de dengue

Trecho apontado pela Secove fica entre a Rua Santa Catarina e Avenida Bernardino de Campos, em Santos

Comentar
Compartilhar
27 MAR 201510h39

Após inúmeras vistorias realizadas por agentes, a Seção Controle de Vetores (Secove) publicou, no Diário Oficial de ontem, intimação ao Consórcio Expresso VLT Baixada Santista para que todos os focos e criadouros do Aedes aegypti fossem eliminados.

Segundo Marcelo Brenna, chefe da Secove, a intimação foi necessária após reincidências de falta de manutenção no local das obras. “Após vistoria e orientação, voltamos ao trecho entre a Rua Santa Catarina e Avenida Bernardino de Campos, onde constatamos que a conservação do campo de obras não estava a contento”, afirmou.

Foram encontrados pneus, lonas e trilhos com acúmulo de água e larvas, porém o que chamou a atenção dos agentes foi o empoçamento de água pluvial na base de concreto dos trilhos. “Não observamos sistema de escoamento de água da chuva nessa base”.

Constatada água pluvial empoçada na base de trihos (Foto: Matheus Tagé/DL)

O consórcio tem, a partir da data da publicação, cinco dias para resolver os problemas apontados. Caso não se cumpra o estabelecido, poderá ser multado.