Chuvas de 2011 foram as maiores da história de Nova Friburgo

Temporais causaram 900 mortes nos municípios de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburdo, no Rio.

Comentar
Compartilhar
12 JAN 201314h34

As chuvas que causaram a morte de mais de 900 pessoas no início de 2011 começaram ainda na noite do dia 11, quando foram registrados os primeiros desabamentos. A intensidade aumentou no início da madrugada do dia 12, quando teve início a sucessão de desabamentos, enxurradas e mortes, principalmente nos municípios de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, o mais atingido pela força das águas.

As chuvas que atingiram a região ficaram registradas na história como as mais intensas já verificadas e as que atingiram os maiores índices pluviométricos da história de Nova Friburgo. Em Petrópolis e Teresópolis, no entanto, o índice ficou abaixo dos recordes anteriores.

Somente em Nova Friburgo, a concentração pluviométrica chegou a 182,8 milímetros em um período de apenas 24 horas. Ocorreram três momentos de chuva forte em Friburgo, entre 4h e 5h choveu 30 milímetros, em seguida, houve outra pancada de chuva que concentrou 60 milímetros e, na sequência, mais 18 milímetros.

O recorde anterior em Nova Friburgo havia sido de 113 milímetros em um período de 24 horas, registrado em 24 de janeiro de 1964.

A formação do relevo da região também contribuiu para a catástrofe.

Em 2011, presidenta Dilma Rousseff visitou Nova Friburgo (RJ) para verificar os estragos causados pelas chuvas. (Foto: Divulgação)