Bispo tradicionalista faz ordenação e pode ser excomungado

O bispo d. Richard Williamson já havia sido excomungado da Igreja Católica em 1988 pelo papa João Paulo II e readmitido em 24 de janeiro de 2009 pelo papa Bento XVI

Comentar
Compartilhar
19 MAR 201516h57

O bispo tradicionalista britânico d. Richard Williamson, de 75 anos, ordenou bispo na manhã desta quinta-feira o francês dom Jean-Michel Fourre, de 73, em cerimônia no Mosteiro de Santa Cruz, na cidade de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. O ato, um desafio à Igreja Católica, implica a excomunhão imediata de Williamson, de acordo com o Código Canônico.

O bispo Williamson, que já havia sido excomungado da Igreja Católica em 1988 pelo papa João Paulo II e readmitido em 24 de janeiro de 2009 pelo papa Bento XVI, veio ao Brasil também para ordenar padre um monge do local, o nicaraguense André Zelaya de León. A cerimônia ocorrerá no sábado, 21. "Há vários papas que se equivocaram e excomungaram santos", argumentou Fourre, admitindo a excomunhão. "Não podemos seguir todo o novo e o revolucionário".

O novo bispo, não reconhecido pelo Vaticano, foi ordenado em 1977 pelo arcebispo tradicionalista francês Marcel Lefebvre (1905-1991), o mesmo que ordenou Williamson um ano antes. Resistente às reformas instituídas pelo Concílio Vaticano II (1961 a 1965), Lefebvre fundou, em 1970, a Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que segue a doutrina católica anterior ao Concílio. Em 30 de junho de 1988, sem consentimento do papa João Paulo II, ele ordenou bispos Williamson e mais três padres. O ato foi considerado ilícito pelo Vaticano, que excomungou os cinco.

Ao todo, cerca de 100 fiéis adeptos do tradicionalismo acompanharam a cerimônia, sendo 70 deles visitantes e 30 moradores das adjacências do mosteiro. Eles seguem a tradição de assistir missas em latim e, no caso das mulheres, só sair às ruas de vestido ou saia longos e só ir às missas de véu. Além de combater o Concílio, Williamson é famoso pelas frases polêmicas: ele nega o número de judeus mortos na 2ª Guerra Mundial e diz que os ataques de 11 de setembro de 2001 nos EUA foram obra do próprio governo norte-americano. Em 2009, liderado por Bento XVI, o Vaticano se reaproximou da Fraternidade Sacerdotal e anulou as punições de 1988. Williamson resgatou a condição de bispo, mas sem o poder de realizar atividades inerentes ao bispado católico, como as ordenações.