Baixada ainda tem seis vagas do Programa Mais Médicos em aberto

As nove cidades somam 138 vagas para médicos do programa

Comentar
Compartilhar
21 JAN 2019Por Bárbara Farias10h33
Santos, Itanhaém, Mongaguá, SV e Bertioga preencheram as vagasFoto: Francisco Arrais/prefeitura de Santos

A Baixada Santista ainda tem seis vagas abertas do total de 138 destinadas aos profissionais do Programa Mais Médicos, do Governo Federal. O Ministério da Saúde já realizou duas chamadas para preenchimento das vagas que antes eram ocupadas por cubanos. Guarujá tem três vagas abertas, e Cubatão, Peruíbe e Praia Grande tem uma vaga cada uma. 

Peruíbe

Peruíbe tem cinco vagas do Mais Médicos. Dois médicos se apresentaram no primeiro edital e dois no segundo. “Ainda possuímos uma equipe em aguardo de médico. Somente médicos brasileiros puderam participar dos primeiros editais. Os médicos serão mantidos nas Unidades de Saúde da Família cadastradas no programa Mais Médicos”, informou a Prefeitura.

Guarujá

A Prefeitura repôs 26 profissionais. Em novembro de 2018, a cidade perdeu 29 profissionais cubanos que deixaram seus postos, por determinação de Cuba. Restam três vagas.
Guarujá tinha um total de 49 profissionais atuando pelo Programa na Rede de Atenção Básica (Unidades Básicas - UBSs e de Saúde da Família - Usafas). Em dezembro, a Secretaria de Saúde repôs 18 médicos. E já neste mês, outros oito profissionais já foram admitidos.

Praia Grande

Em Praia Grande, de um total de 18 médicos, apenas um não se apresentou. A cidade aguarda abertura do próximo edital para preencher a vaga. 

Bertioga

Bertioga teve apenas uma profissional cubana substituída por uma brasileira, que está atendendo desde o dia 14 de dezembro.

Itanhaém

O Município tinha sete profissionais vinculados ao programa até novembro. Após a saída de cinco destes profissionais (cubanos – os outros dois são brasileiros). Contudo, quatro vagas foram repostas já na primeira chamada em dezembro, quando também começaram a atuar nas Unidades de Saúde da Família (USFs). A última vaga foi preenchida no início deste ano. Todos os cinco são brasileiros e estão atuando nas USFs anteriormente atendidas pelo programa.
Santos.

Santos possuía 24 profissionais vinculados ao programa, atuando na Rede de Atenção Básica. Destes, oito médicos cubanos atuavam na Estratégia de Saúde da Família e deixaram seus postos no dia 21 de novembro.

No primeiro edital lançado pelo Ministério da Saúde, sete vagas foram preenchidas e os profissionais já começaram a atuar no Município no início de dezembro. No segundo edital, foi preenchida a última vaga. O profissional selecionado apresentou sua documentação à Secretaria de Saúde na semana passada. Ele passa agora por capacitações e iniciará o atendimento à população no próximo dia 21. 

São Vicente

A Secretaria de Saúde (Sesau) informa que 23 médicos do programa atuam no Município. Desse total, oito eram cubanos que retornaram ao seu país. As vagas foram repostas e os profissionais estão atendendo.

Mongaguá

Mongaguá tem seis vagas para o programa e cinco substitutos dos cubanos já estão trabalhando. O grupo se apresentou na primeira chamada e está atuando desde dezembro nas USFs.

Cubatão

Das cinco vagas ocupadas por médicos cubanos, quatro foram preenchidas ainda na primeira chamada em dezembro. Uma vaga ainda precisa ser preenchida. Os quatro médicos que se apresentaram são brasileiros formados no Brasil. Já há um remanejamento desde dezembro feito para a ocupação do posto de trabalho da quinta vaga, a Unidade de Saúde da Família Morro do Índio. 

Colunas

Contraponto