Alckmin firma convênios de R$ 115 mi para APAES

Os recursos repassados pela Secretaria às APAEs e entidades são utilizados para pagamento de professores, diretores e coordenadores pedagógicos, além da manutenção das classes

Comentar
Compartilhar
18 JAN 201400h41

O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Educação, professor Herman Voorwald, anunciaram, ontem, a ampliação do investimento no convênio com APAEs e outras entidades que atendem a alunos com deficiência em todo o Estado. No total, serão investidos cerca de R$ 115 milhões para atendimento de 28 mil estudantes. Em relação a 2013, o valor repassado para cada um dos alunos cresceu em torno de 14%, passando da média de R$ 3,6 mil para R$ 4,1 mil per capta.

A verba global dos convênios cresceu dos R$ 110,5 milhões investidos no ano passado para os atuais R$ 115 milhões. No total, serão 295 convênios assinados, dez deles inéditos e outros 285 renovados.

“Somos pioneiros nos programa de inclusão e as parcerias com as entidades assistenciais oferecem um importante subsídio para o atendimento a alunos com deficiências graves que não podem ser incluídos no ensino regular da rede estadual”, afirma o secretário da educação, professor Herman Voorwald.

Os recursos repassados pela Secretaria às APAEs e entidades são utilizados para pagamento de professores, diretores e coordenadores pedagógicos, além da manutenção das classes.

. No total, serão 295 convênios assinados, dez deles inéditos e outros 285 renovados (Foto: Edson Lopes Jr.)

Do total de instituições, 258 são APAEs e as demais 37 são entidades assistenciais que também atendem alunos deficientes e autistas. Todas oferecem atendimento pedagógico e educacional para crianças e jovens com deficiência motora, visual, mental ou auditiva, e também para autistas.

Atualmente, a rede estadual de ensino tem em escolas regulares 55,8 mil alunos com deficiência – física e intelectual — atendidos por meio das políticas de inclusão da Secretaria. Além das salas de recurso e instrumentos específicos, os professores são capacitados constantemente em cursos oferecidos pela Escola de Formação dos Professores (Efap).