X
Brasil

Suspeito de ejacular em voo é solto e responderá por importunação

Segundo a polícia, o passageiro foi acusado, com base na lei de contravenções penais, de importunação ofensiva ao pudor

O suspeito de ejacular durante um voo da Gol foi solto e responderá por importunação / Divulgação

O passageiro do voo da companhia aérea Gol acusado por duas passageiros de ter ejaculado nelas durante a viagem de Belém a Brasília nesta última sexta-feira (8) foi liberado após assinar um termo circunstanciado na Polícia Civil de Brasília. Agora caberá ao Ministério Público tomar ou não medidas contra o passageiro.

Segundo a polícia, o passageiro foi acusado, com base na lei de contravenções penais, de importunação ofensiva ao pudor. A lei, de 1941, prevê apenas multa para a contravenção, a ser arbitrada por juiz. O nome do passageiro não foi divulgado.

O termo circunstanciado será enviado à Justiça, que o encaminhará ao Ministério Público para manifestação. O homem, de 51 anos, foi acusado na sexta por duas mulheres que estavam na mesma fileira que ele no voo. Segundo uma das mulheres, por volta das 5h, meia hora após a decolagem, o homem colocou a mão dela no seu órgão genital e ejaculou sobre as duas passageiras.

Em nota à imprensa, a Gol afirmou que "repudia veementemente qualquer manifestação de violência como a ocorrida na manhã desta sexta-feira, 8 de dezembro, em voo originado em Belém com destino à Brasília". Segundo a empresa, a tripulação do voo "agiu imediatamente imobilizando o agressor e, paralelamente, o comandante comunicou a Polícia Federal, seguindo para o aeroporto mais próximo onde haveria uma equipe da polícia esperando para efetuar a prisão".

A companhia afirmou que "está tomando todas as medidas cabíveis para buscar formas de banir definitivamente o passageiro de todos os voos da empresa".

Segundo o jornal "Correio Braziliense", o advogado das vítimas lamentou que o passageiro não tenha sido enquadrado no Código Penal, o que poderia levá-lo à prisão, e sim na lei de contravenções penais, que prevê apenas multa. Segundo o portal de notícias "G1", o passageiro negou ter ejaculado e disse à Polícia Civil que apenas cuspiu na passageira durante uma crise de tosse.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Praia Grande

Golfinho é encontrado morto na orla de Praia Grande

Mamífero foi encontrado em avançado estado de decomposição por um pescador, que acionou as autoridades

Polícia

Câmera registra 1º caso de PMs de SP matando suspeito desarmado

Existem ainda outros dois casos semelhantes em andamento sendo analisados, mas ainda sem conclusão

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software