X
Brasil

Filho de Bolsonaro apaga tuíte de condolências à família de vereadora

Antes de deletar o texto, ele foi elogiado por alguns e criticado por tantos outros de seus 263 mil seguidores na rede social

Flávio Bolsonaro apagou um tuíte de condolências à família de Marielle Franco / Reprodução/Facebook

O deputado estadual Flavio Bolsonaro (PSL-RJ) apagou uma publicação em sua rede social em que prestava condolências às famílias da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, mortos a tiros na última quarta-feira (13).

"Meus sentimentos às famílias da vereadora Marielle Franco e de seu motorista. Apesar de profundas divergências políticas, sempre tive relação respeitosa com ela. A impunidade e a legislação penal frouxa seguem estimulando a violência", dizia a mensagem.

Antes de deletar o texto, Flávio foi elogiado por alguns e criticado por tantos outros de seus 263 mil seguidores na rede social -onde ele se define como "reacionário, reajo a tudo que não presta, como a esquerda, por exemplo"."Que se exploda a ideologia!", disse um seguidor.

Como "um cristão, Flávio -que é evangélico da Igreja Batista-, não teve outro intuito a não ser tentar de alguma maneira levar conforto até os entes queridos. Chega de usar nomes pejorativos para a menina ou de julgar a atitude do Flávio".

"Nessa hora o partido político é o que menos importa, foram duas vidas ceifadas", lamentou outra.

A reportagem procurou o deputado, sem obter resposta. Seu chefe de gabinete, o coronel de reserva Miguel Angelo Braga afirmou à reportagem que Flávio pode ter ficado preocupado, pois "talvez a tendência", quando um Bolsonaro posta algo, é "sempre ser interpretado de forma negativa". Ele disse que não conseguiu falar com o deputado sobre o caso.

Braga disse ainda que, em sua opinião,  "talvez haja exploração midiática sobre o assassinato por parte "de alguns grupos" e  "talvez [a família Bolsonaro] queira ficar à parte disso".

O deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro ( (PSL-RJ) também não quis se manifestar sobre o assunto porque, segundo seu assessor, ele está com intoxicação alimentar e sua opinião seria polêmica demais. 

Marielle era colega, na Câmara Municipal carioca, de outro filho do pré-candidato ao Planalto, o vereador Carlos Bolsonaro. 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Polícia prende dois homens suspeitos de tráfico de drogas em São Vicente

Os agentes estavam em um patrulhamento preventivo pela Rua Antônio Luís Barreiros, no bairro Japuí, quando encontraram dois homens na trilha do surfista

Tragédia

Homem de 23 anos morre afogado ao tentar buscar bola de futebol no mar

Segundo informações do Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar), o afogamento aconteceu na Praia Preta

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software