Fala de Doria sobre festas de fim de ano foi tirada de contexto, diz governo

Segundo Governo de SP, o trecho foi tirado de contexto, e a determinação para proibir festas de fim de ano vale apenas para estabelecimentos comerciais

Comentar
Compartilhar
04 DEZ 2020Por Bruno Hoffmann - GSP16h03
João Doria (PSDB) é governador do estado de São PauloFoto: Divulgação/Governo de SP

Uma fala do governador João Doria (PSDB), feita durante a entrevista coletiva na última segunda-feira (30), ganhou as redes sociais e levantou discussão sobre se o Governo de São Paulo vai proibir festas familiares e de amigos durante o Natal e o ano-novo. Segundo a Secretaria Especial de Comunicação do governo paulista, o trecho foi tirado de contexto, causando a confusão, e a determinação vale apenas para eventos em estabelecimentos comerciais.

No vídeo que circula pelas redes, Doria afirma: “Quero antecipar aqui que o governo do Estado de São Paulo vai aplicar medidas proibindo qualquer tipo de festa, festividade, celebração, privada ou pública, enquanto não tivermos a vacinação dos brasileiros de São Paulo. Não vamos permitir. Adotaremos medidas legais, que se sobrepõem inclusive às medidas municipais, para impedir a realização de festas, nem de reveillon, nem festas celebrativas”. O governador falava sobre as normas impostas pelo decreto de calamidade pública e a fase amarela do Plano São Paulo para evitar aglomerações no Estado.

Segundo nota do governo de São Paulo, as normas anunciadas pelo tucano incluem apenas estabelecimentos comerciais. “A declaração do governador foi tirada de contexto, pois se refere apenas a festas que ocorram em bares, restaurantes, hotéis, salões de festas e demais estabelecimentos comerciais que são regulamentados pelo Plano São Paulo”, informa a nota.

“Assim, como tem sido reforçado por especialistas do Centro de Contingência e autoridades sanitárias nacionais e internacionais, não há recomendação para realização de aglomerações até que ocorram as políticas de imunização que já estão em planejamento”, finaliza.