X
Brasil

Acampamento pró-Lula fica a menos de 1 km da PF em Curitiba

A militância diz que continuará realizando os atos políticos em frente à PF, onde o ex-presidente Lula está preso desde o dia 7 de abril

A organização do acampamento pró-Lula alugou um terreno a 1 km da Polícia Federal, em Curitiba, para o pernoite e a alimentação dos manifestantes. A militância diz que continuará realizando os atos políticos em frente à PF, onde o ex-presidente Lula está preso desde o dia 7 de abril.

As tendas e as barracas já estão sendo transferidas para o novo terreno, alugado, por enquanto, pelo período de um mês. A organização ainda avalia outros locais para dar continuidade ao acampamento, caso Lula continue preso na Superintendência da Polícia Federal.

Segundo acordo firmado entre o PT e a CUT (Central Única dos Trabalhadores) com o governo do Paraná, os manifestantes têm até as 18h desta terça-feira (17) para liberar a região em frente à PF, onde poderão permanecer apenas quatro barracas.

Na última sexta-feira (13), a Justiça do Paraná havia fixado multa diária de R$ 500 mil para os manifestantes que permanecessem em frente à PF, à revelia de liminar que proibiu a montagem do acampamento na região. A Justiça argumentou que moradores estavam sendo prejudicados por falhas na iluminação pública e na coleta de lixo.

Diligência

Nesta terça (17) à tarde, parlamentares da Comissão de Direitos Humanos do Senado realizarão uma diligência para verificar as condições de encarceramento do ex-presidente.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que a preocupação não é com as instalações, mas com o isolamento de Lula e sua saúde.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Moro lamenta morte em SE, mas elogia Polícia Rodoviária Federal

Genivaldo de Jesus Santos morreu por asfixia em uma ação da PRF, no final da tarde de quarta-feira (25)

Esportes

Lucas Pires está na mira do Benfica

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software