X

Automotor

Yamaha retoma parceria para formação de mecânicos

Yamaha forma presencialmente a primeira turma de professores do Senai desde o início da pandemia do coronavírus

Edmundo Dantas, da AutoMotrix

Publicado em 26/06/2022 às 08:11

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Professores do Senai voltam a receber aulas do YTA (Yamaha Technical Academy) na sede da Yamaha em Guarulhos / Divulgação

A Yamaha Motor do Brasil foi inaugurada em 1970 e tornou-se responsável por várias primazias. Foi a primeira subsidiária da Yamaha fora do Japão e a primeira fabricante de motocicletas a se instalar efetivamente no Brasil. Já em outubro de 1974, passou a produzir em Guarulhos, São Paulo, o primeiro modelo nacional, a RD 50. Em 1985, se estabeleceu em Manaus, no Amazonas, com uma segunda fábrica, a Yamaha Motor da Amazônia Ltda. Atualmente, são produzidos no Brasil 16 modelos de motocicletas da marca. Desde 2007, a Yamaha do Brasil foi pioneira dentre todas as subsidiárias espalhadas pelo mundo em ter uma parceria com uma escola profissionalizante de ensino técnico para formação de mecânicos. Neste mês de junho, depois de mais de dois anos sem treinamentos presenciais por conta da pandemia do coronavírus, os professores do Senai voltaram a receber aulas do YTA (Yamaha Technical Academy) na sede da Yamaha em Guarulhos.

A parceria entre a Yamaha e o Senai surgiu com o intuito de utilizar o know-how e o espaço de uma conceituada escola técnica para aplicar os treinamentos do YTA para conseguir formar, com qualidade, mecânicos especializados na marca em todas as regiões do país. O trabalho conjunto entre a Yamaha e o Senai contribui para a criação de novas oportunidades no mercado de trabalho, além de prover uma melhor experiência aos seus clientes no pós-vendas, buscando aplicar nos serviços de sua rede de concessionárias o mesmo padrão de qualidade com que fabrica suas motocicletas.

Na turma que marcou a volta às aulas presenciais, foram 12 docentes do Senai vindos de Estados de norte a sul do país 
Na turma que marcou a volta às aulas presenciais, foram 12 docentes do Senai vindos de Estados de norte a sul do país  (Divulgação)

Na turma que marcou a volta às aulas presenciais, foram 12 docentes do Senai vindos de Estados de norte a sul do país, como Pará, Rio Grande do Sul, Amazonas, Goiás, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Bahia. Durante dez dias, todos receberam os ensinamentos por parte dos instrutores técnicos do YTA para disseminar o conteúdo aprendido aos seus alunos nas várias unidades do Senai espalhadas pelo Brasil, como todas as padronizações, o modo e a filosofia de trabalho da Yamaha. Os professores do Senai receberam ainda um treinamento do YRA (Yamaha Riding Academy) com os fundamentos do off-road e curtiram um dia inteiro de trilha junto a outro parceiro da Yamaha, o Guararema Off-Road.

Para dar aos alunos do Senai a mesma qualidade dos treinamentos ministrados pelo YTA na sede da Yamaha, Centros de Treinamento da marca japonesa foram e continuarão sendo inaugurados junto às unidades do Senai. Eles contam com várias ferramentas especiais, incluindo o exclusivo dispositivo de diagnóstico YDT (Yamaha Diagnostic Tool). Dessa forma, os futuros mecânicos terão a oportunidade de treinarem em um ambiente exatamente igual ao das oficinas das concessionárias da Yamaha em todo o Brasil.

Os professores do Senai receberam ainda um treinamento do YRA (Yamaha Riding Academy) com os fundamentos do off-road e curtiram um dia inteiro de trilha
Os professores do Senai receberam ainda um treinamento do YRA (Yamaha Riding Academy) com os fundamentos do off-road e curtiram um dia inteiro de trilha (Divulgação)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Movimento de cargas cresce 2,3% no trimeste no Porto de Santos

Santos Port Authority, estatal que administra o maior porto do país, divulgou que volume alcançado foi de 42 milhões de toneladas

ALERTA

Paguei com Pix, mas era golpe; saiba como recuperar o dinheiro

Advogado explica o que fazer e quais instituições podem ajudar a se livrar do prejuízo

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software