X

Automotor

Jeep se prepara para lançar seu primeiro veículo 100% elétrico

O Jeep Wagoneer 100% elétrico estreia no segundo semestre nos Estados Unidos

Daniel Dias - AutoMotrix

Publicado em 11/02/2024 às 09:02

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O novo Wangoneer é um SUV luxuoso de grande porte com potência de 600 cavalos e autonomia estimada de 640 quilômetros / Divulgação

A Jeep se prepara para lançar seu primeiro veículo 100% elétrico. Anunciado no ano passado, o plano de eletrificação total da gama da marca norte-americana prevê um modelo totalmente “verde” para cada grande mercado de atuação da Jeep, pertencente ao Grupo Stellantis. E o “pontapé inicial” não poderia ser em outro lugar que não os Estados Unidos, com o lançamento este ano do Wagoneer inteiramente elétrico. O veículo é completamente novo, mas o nome é um antigo conhecido da marca norte-americana. Como utilitário esportivo de grande porte, o Wagoneer foi vendido nos Estados Unidos de 1963 a 1991, sendo sucedido pelo Grand Cherokee. No Brasil, foi nada menos que a Rural, uma perua “pau para toda a obra” produzida inicialmente pela Willys Overland nas décadas de 50, 60 e 70. Na última, passou a ser fabricada pela Ford, que comprou a Willys e manteve o nome “Rural” e as principais características do veículo.

Agora, o Wagoneer será um SUV grande, moderno, luxuoso e exclusivamente BEV (veículo elétrico a bateria, ou veículo elétrico puro, em tradução livre). O Wagoneer S terá capacidade 4xe padrão de gerenciamento para o off-road mais severo. Com dois motores – um ligado a cada eixo – o novo SUV terá 600 cavalos de potência, com capacidade de acelerar de zero a 100 km/h em apenas 3,5 segundos e uma autonomia anunciada de 400 milhas, ou 640 quilômetros. Não é só o porte que impressiona no novo Wagoneer. O elétrico da Jeep tem linhas extremamente aerodinâmicas e esguias, com a grade e as famosas sete fendas da Jeep iluminadas por leds de dentro para fora.

Produzido sobre a nova plataforma STLA-Large, o novo Wagoneer tem foco na tecnologia. Segundo a Jeep, o carro tem uma estreita integração entre arte e tecnologia, com detalhes especialmente trabalhados. Materiais e recursos de design incluem um centro de controle do condutor personalizado com um botão Selec-Terrain e iluminação ambiente dinâmica e com cores selecionáveis. O Wagoneer S contará com teto solar panorâmico e, expandindo a parceria com a McIntosh, oferecerá um sistema de áudio premium exclusivo no segmento, com 19 alto-falantes.

No plano de eletrificação da Jeep, um dos primeiros carros-conceito apresentados foi o Recon, projetado desde o início para ser um veículo com emissão zero. Quando for produzido em série, centralizará no aprimoramento do sistema de tração Jeep Selec-Terrain, na tecnologia de eixo e-locker, na proteção sob a carroceria, nos ganchos de reboque e nos pneus off-road radicais. Desses, o novo Wagoneer não terá os ganchos de reboque nem os pneus para o fora-de-estrada severo, por se tratar de um carro de luxo, mesmo sendo um Jeep 4x4. Na Europa, a fabricante norte-americana já fez uma grande mudança em sua estratégia ao oferecer apenas SUVs eletrificados em países como Alemanha e França, com todo o portfólio da marca passando a ser 100% elétrico em quase todos os mercados europeus.

O modelo inteiramente “verde” para a Europa será o Avenger, um SUV compacto apresentado durante o plano estratégico de longo prazo “Stellantis Dare Forward”, em 2022. O Avenger, que será lançado na Europa e em outros mercados, como o Japão e a Coreia do Sul, será posicionado abaixo do Renegade e será produzido em Tychy, na Polônia. A Jeep promete no novo SUV compacto uma autonomia de 400 quilômetros, uma significativa altura em relação ao solo, um ângulo de entrada (o da frente) inédito e um interior moderno e tecnologicamente avançado, com muito espaço para passageiros e carga.

Enquanto isto, o novo Wagoneer é uma realidade para a Jeep, pois o carro já entrou em linha de produção. O modelo – esteticamente, com linhas parecidas com as do Range Rover Velar – está programado para chegar às concessionárias nos Estados Unidos no segundo semestre deste ano. O SUV está em pré-venda no país da América do Norte desde 2023 e pode fazer parte do catálogo da Jeep no Brasil. O novo Wagoneer está alinhado à visão da marca de alcançar a “Zero Emission Freedom“ (liberdade de emissões zero). Os veículos com base na plataforma STLA-Large serão utilizados primeiro no mercado norte-americano, nas marcas Dodge e Jeep, e depois na Alfa Romeo, na Chrysler e na Maserati. Serão oito veículos lançados de 2024 a 2026 com essa base. A STLA-Large é a segunda de quatro plataforma globais para BEVs e será instalada em fábricas na Europa e América do Norte, estando disponível em variantes multi-energéticas, incluindo híbridas e até a combustão interna.

Leia esta matéria também na Gazeta de S. Paulo

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Cabe tudo! Ecovias fará operação para receber Triathlon e trânsito no domingo

Triathlon Internacional de Santos; Ecovias prepara operação especial para receber prova

Indenização

Morte de paciente gera nova condenação contra a Casa de Saúde de Santos

Desta vez, a decisão foi concedida na terça (20) após a instituição ter recorrido do veredicto anterior

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter