01h : 57min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Vereador cobra explicações sobre compra de peça para elevadores de hospital na ZN

Três elevadores do Complexo Hospitalar da Zona Noroeste estão quebrados, dificultando o acesso de pacientes

Comentar
Compartilhar
28 NOV 2016Por Da Reportagem11h10
Expositor de folhetos é colocado em frente a um dos elevadores que está quebrado há mesesFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Refletiu na Câmara, a denúncia do Diário do Litoral, publicada há cerca de 30 dias, que três elevadores do Complexo Hospitalar da Zona Noroeste Doutor Arthur Domingues Pinto, que envolve a Maternidade Silvério Fontes e o Pronto-Socorro, em Santos, estavam, e ainda estão, quebrados, trazendo transtornos diários para centenas de pacientes que utilizam o equipamento.

Na última sessão, o vereador Evaldo Stanislau (Rede) apresentou requerimento ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) questionando qual o motivo do processo de compra de uma peça ter durado um ano e cinco meses. “Da forma que os hospital está funcionando, se ocorrer uma intercorrência, não há como socorrer ou transferir paciente nenhum para a emergência. A Prefeitura assume a responsabilidade legal pela falta de atendimento adequado?”, indaga o vereador, que é médico.

Stanislau ainda quer saber do prefeito qual o protocolo firmado diante de uma parada cardiorrespiratória numa emergência; se os usuários não mereciam ao menos uma placa avisando que os elevadores não estão funcionando e se não é mais fácil trocar os equipamentos ao invés de aguardar as peças, entre outros questionamentos.      

Em 25 de outubro, a Reportagem do Diário esteve no local e constatou que o descaso é tão grande que um expositor de folhetos foi colocado em uma das portas para garantir que nenhum usuário perca tempo aguardando o transporte.  

Prefeitura

A Prefeitura havia prometido consertar até a primeira quinzena de novembro, mas não cumpriu.

Semana passada, a Administração respondeu que a empresa responsável pelo equipamento já encomendou a peça necessária para que os elevadores voltem a funcionar. Antes, havia dito que o processo de compra de peça foi aberto em junho de 2015, mas o pregão eletrônico resultou em deserto e que havia conseguido aprovação para realizar a compra direta.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar