Entrada da Cidade

Com nova apreensão de cocaína, recorde histórico é batido no Porto de Santos

Apreensões neste ano superaram 11,5 toneladas; em 2016, antigo recorde histórico, foram 10,6 toneladas

Comentar
Compartilhar
21 NOV 2017Por Gilmar Alves Jr.18h03
Cão farejador auxiliou agentes a encontrarem 935 quilos da droga ontemFoto: Divulgação/Receita Federal

Uma ação da Alfândega da Receita Federal no Porto de Santos frustrou nesta terça-feira (21) o envio de 935 quilos de cocaína ao exterior e resultou em recorde histórico de apreensões da droga em um único ano no complexo: 11,5 toneladas, em 24 operações. Em 2016, antigo recorde, foram 10,6 toneladas, em 22 operações.

Na ação desta terça-feira, os agentes encontraram a droga em dois contêineres, em meio a uma carga de proteína de soja. O destino final seria o Porto de Bilbao, Na Espanha, com baldeação em Algeciras, no mesmo país.

“As fotos (do acondicionamento) demonstram a dificuldade dos procedimentos, onde o sucesso só foi possível graças ao gerenciamento e análise de risco da operação envolvida, utilização de imagens de escâneres e participação da equipe de cão de faro da Alfândega”, informou a assessoria de imprensa do órgão.

“Na primeira verificação foram encontrados 833 quilos de cocaína e, após um segundo escaneamento dos contêineres, mais 102 quilos, totalizando 935 quilos da droga”, detalhou a Receita.

Ninguém foi preso e um inquérito da Polícia Federal (PF) irá apurar quem são os responsáveis pela droga.

Modus Operandi

Na maior parte dos casos de tentativa de envio de cocaína ao exterior via Porto de Santos, as investigações apontam o emprego da técnica criminosa conhecida por “rip-off loading”, na qual a droga é inserida em uma carga regular, sem o conhecimento do seu proprietário. 

 

Colunas

Contraponto