19h : 59min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Thiago Braz concorre a prêmio de melhor atleta do ano de atletismo

O brasileiro vencedor no salto com vara integra lista de 10 competidores, tendo como rival o velocista Usain Bolt

Comentar
Compartilhar
18 OUT 2016Por Folhapress22h00
Thiago Braz concorre ao prêmio atleta do ano da Iaaf (Associação Internacional de Federações de Atletismo)Foto: Francisco Medeiros

Medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o saltador Thiago Braz concorre ao prêmio atleta do ano da Iaaf (Associação Internacional de Federações de Atletismo). O brasileiro vencedor no salto com vara integra lista de 10 competidores, tendo como rival o velocista Usain Bolt.

A escolha do atleta do ano da Iaaf acontece no dia 2 de dezembro, em Mônaco. A associação também anunciará a melhor atleta do atletismo no ano.

O critério para escolha dos melhores será feito da seguinte maneira: o Conselho da Iaaf responderá por 50% dos votos. A Família Iaaf (que reúne treinadores, ex-atletas e personalidades ligadas à associação) terá direito a 25% dos votos. E votação pela internet terá peso de 25%.

Carreira

Com 11 anos, Thiago começou a dar os primeiros passos no atletismo em uma escolinha do tio, Fabiano, que era um módulo da equipe municipal de Marília.

Três anos depois, em seus primeiros saltos no atletismo, ele mudou-se para Bragança Paulista. Lá, conta o técnico, chegou a dormir no chão no alojamento. Mas o esforço valeu a pena: em 2009, aos 15 anos, conquistou o bronze no sul-americano juvenil.

Aos 18, Thiago atingia a maturidade de sua modalidade com a conquista do Mundial Juvenil, em 2012. No ano seguinte, quebrou o recorde sul-americano em Cartagena, na Colômbia: 5,83 metros.

Ele se preparava para uma grande temporada em 2014 quando sofreu um baque. Durante a disputa da Liga Diamante, em Lausanne, na Suíça, ele caiu fora do colchão e quebrou a mão.

Passou por cirurgia e ficou cinco meses fora das pistas. Ao final daquele ano, casou-se e retomou sua carreira no ano passado.

A recompensa por tanto esforço veio com a conquista do índice para os Jogos Olímpicos, no Ostrava Golden Spike, com o salto de 5,75 metros. Ele melhoraria ainda mais sua marca no Arzebaijão, ao saltar 5,92 metros em uma prova de rua. Veio então os Jogos do Rio, onde alcançou a melhor marca de sua carreira e o novo recorde olímpico: 6,03 metros.

Confira os demais atletas:

Homens

Usain Bolt (JAM)
Thiago Braz (BRA)
Ashton Eaton (EUA)
Mo Farah (GBR)
Eliud Kipchoge (KEN)
Conseslus Kipruto (KEN)
Omar McLeod (JAM)
David Rudisha (KEN)
Christian Taylor (EUA)
Wayde van Niekerk (AFS)

Mulheres

Almaz Ayana (ETH)
Ruth Beitia (ESP)
Vivian Cheruiyot (KEN)
Kendra Harrison (EUA)
Caterine Ibarguen (COL)
Ruth Jebet (BRN)
Sandra Perkovic (CRO)
Caster Semenya (AFS)
Elaine Thompson (JAM)
Anita Wlodarczyk (POL)

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar