06h : 49min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Gustavo se espelha em Jô e pede bênção a Dinei por primeiro gol

O ex-atleta foi só sorrisos ao cumprimentar o camisa 9 do Timão, que fez questão de tentar “arrancar” do ídolo a capacidade de balançar as redes adversárias

Comentar
Compartilhar
23 NOV 2016Por Gazeta Press22h00
Centroavante ainda busca seu primeiro gol a camisa do CorinthiansFoto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O atacante Gustavo chegou ao Corinthians no começo do segundo turno como um trunfo do time na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Credenciado pelos 11 gols marcados na Série B, quando estava no Criciúma, ele até começou como titular, mas ainda não conseguiu marcar nem um gol sequer com a camisa alvinegra nas seis vezes em que foi a campo. Por isso, tenta se espelhar em nomes de sucesso na função para enfim corresponder às expectativas acerca do seu futebol.

Escolhido como um dos representantes do elenco no lançamento de uma parceria com uma marca de bonés, na noite da última terça-feira, o centroavante esteve na companhia do ex-atacante Dinei, tricampeão brasileiro pelo Alvinegro em 1990, 1998 e 1999. Conhecido por marcar gols decisivos, o ex-atleta foi só sorrisos ao cumprimentar o camisa 9 do Timão, que fez questão de tentar “arrancar” do ídolo a capacidade de balançar as redes adversárias.

“Eu fiquei pedindo a benção do Dinei ali, pegando os gols dele com o pé, com a cabeça para ver se o meu sai logo (risos)”, disse o jogador, nascido em 1994, sem tempo hábil para ver Dinei em campo, mas com família corintiana o bastante para saber a importância daquele que o abraçava. “Eu não cheguei a ver o Dinei jogar, mas meu pai, minha família sempre falaram muito bem dele”, contou.

Outro nome conhecido da torcida, no entanto, é que tem sido o responsável por mudanças no estilo do “Gustagol”: Jô, contratado para a próxima temporada, já treina no CT Joaqum Grava e é sempre visto ao lado do pupilo. De acordo com o atleta de 22 anos, a chegada do reforço em nada atrapalhou seus planos para a próxima temporada, apesar da concorrência. Para ele, por sinal, 2017 deve ser ainda melhor com a ajuda do campeão brasileiro de 2005 pelo Timão.

“A chegada do Jô vai ser muito importante, não só para mim, mas também para o Corinthians. Ele é um jogador muito experiente. Eu vou procurar me espelhar nele dentro do clube. Hoje mesmo eu procuro me aproximar dele, conversar e até pedir algumas orientações. Espero aprender muito com ele”, comentou, explicando quais foram as principais dicas recebidas até o momento.

“Ele pede para eu ficar tranquilo. Eu tenho como característica sempre dar o passe de primeira, ele pede para eu esperar um pouco mais, escorar no zagueiro, segurar a bola e esperar os companheiros chegarem de trás. Isso eu guardo comigo e vou praticando no dia a dia”, afirmou Gustavo, assegurando estar em plena forma para ajudar o clube nos últimos dois jogos da temporada, contra Atlético-PR e Cruzeiro, essenciais na briga por uma vaga na Libertadores.

“Estou muito tranquilo, diretoria, jogadores, comissão estão me dando a maior força. No meu jogo de estreia eu estava sem atuar fazia dois meses e eu senti que eu estava muito abaixo do restante dos companheiros na parte física. Por isso pedi para treinar a mais durante a semana. Infelizmente tive uma lesãozinha que me tirou de dois, três jogos e fiquei fora. Mas é continuar trabalhando que logo logo Deus abençoa”, concluiu.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar